23/06/2024 14:34:48

Acidente
11/06/2024 06:00:00

Benny Gantz, membro do Gabinete de Guerra de Israel, demite-se por falta de planos para o pós-guerra


Benny Gantz, membro do Gabinete de Guerra de Israel, demite-se por falta de planos para o pós-guerra

Euro News

O político centrista Benny Gantz demite-se do gabinete de guerra de Israel, deixando Netanyahu mais dependente dos aliados de extrema-direita.

Benny Gantz, um membro centrista do Gabinete de Guerra de Israel, composto por três homens, anunciou a sua demissão este domingo.

A mudança não constitui uma ameaça imediata para o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, que ainda controla uma coligação maioritária no parlamento. Mas o líder israelita torna-se mais dependente dos seus aliados de extrema-direita.

Gantz disse que Netanyahu está a tornar "impossível a vitória total" e que o governo tem de colocar o regresso dos reféns capturados a 7 de outubro pelo Hamas "acima da sobrevivência política".

O popular antigo chefe militar juntou-se ao governo de Netanyahu pouco depois do ataque do Hamas, numa demonstração de unidade. A sua presença também reforçou a credibilidade de Israel junto dos seus parceiros internacionais. Gantz tem boas relações de trabalho com funcionários dos EUA.

Gantz tinha dito anteriormente que deixaria o governo até 8 de junho se Netanyahu não formulasse um novo plano para o pós-guerra em Gaza.

Durante o anúncio de demissão, o presidente da Unidade Nacional apelou a Netanyahu para que marcasse uma data para as eleições.

"Para garantir uma verdadeira vitória, é conveniente que no outono, um ano (após) a catástrofe, se realizem eleições que acabarão por estabelecer um governo que irá ganhar a confiança do povo e será capaz de enfrentar os desafios (de Israel)", disse Gantz.

"Apelo a Netanyahu", acrescentou, "não deixes que o nosso povo seja dilacerado".

A conferência de imprensa de Benny Gantz ocorre depois de quatro reféns israelitas terem sido dramaticamente resgatados de Gaza no início do dia, na maior operação deste tipo realizada por Israel desde o início da guerra de oito meses. Pelo menos 274 palestinianos, incluindo crianças, foram mortos no ataque, segundo as autoridades de saúde de Gaza.



Enquete
Se a Eleição municipal fosse agora em quem você votaria para prefeito de União dos Palmares?
Total de votos: 386
Notícias Agora
Google News