23/05/2024 18:34:14

Economia
05/04/2024 12:00:00

Receita do turismo é recorde em 2023 e supera 2014, ano de Copa

Presidente da Embratur relembrou pesquisa da revista Forbes, do último agosto, que cita o Brasil como principal destino do Ecoturismo mundial


Receita do turismo é recorde em 2023 e supera 2014, ano de Copa

Correio Braziliense

A receita proveniente do turismo internacional no Brasil em 2023 foi a maior da história, com US$ 6,9 bilhões (cerca de R$30 bilhões), superando a de 2014, ano em que o país sediou a Copa do Mundo de Futebol. Convidado do programa CB.Poder — parceria entre Correio e a TV Brasília — desta quarta-feira (3/4), o presidente da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur), Marcelo Freixo, se mostrou otimista com o futuro do turismo internacional brasileiro, que está em processo de fomento pelo Programa de Aceleração do Turismo Internacional (Pati).

Além de relembrar o recorde de receita do último ano, o ex-deputado federal ressaltou que o número de turistas internacionais que visitaram o país em 2023 foi praticamente o mesmo de 2019, o que mostra uma volta aos patamares pré-pandemia de covid-19. Para o ex-deputado, o progresso se deve não só à retomada da atuação da Embratur por uma equipe competente, mas também ao progresso do governo Luiz Inácio Lula da Silva no restabelecimento das relações internacionais do país.

“O presidente Lula é um grande aliado do turismo, pois dá importância às relações internacionais. Acabou de trazer o Macron — desde o Sarkozy que um presidente francês não visitava o Brasil —, fizemos convites a jornalistas franceses. A França é, hoje, o país europeu que mais envia turistas para o Brasil. Então, essas relações internacionais refeitas com a ideia de que o Brasil voltou com responsabilidade climática, com democracia e com investimento é o que traz números tão positivos”, ressaltou.

O presidente citou uma pesquisa publicada pela revista Forbes, em agosto do ano passado, que colocou o Brasil como o principal destino do Ecoturismo no mundo, exemplificando o que argumentou como sendo uma mudança da perspectiva internacional sobre o país desde a mudança de governos.

Pati

Iniciativa da Embratur em conjunto com o Ministério de Portos e Aeroportos, o recém-anunciado Programa de Aceleração do Turismo Internacional (Pati) é um projeto pioneiro de incentivo ao turismo brasileiro através da aviação. Freixo explicou que — devido à grande extensão litorânea do país — a maioria dos visitantes precisam recorrer à aviação para entrar no território, e que, por isso, estimular a aviação tem impacto direto no aumento de visitações.

“A gente lançou esse plano juntos, através do FNAC (Fundo Nacional de Aviação Civil), que era um fundo que não era utilizado para isso e a gente está conseguindo utilizar. São três milhões e meio dados do fundo do FNAC por nós da Embratur, com o ministério de Portos e Aeroportos, com uma contrapartida de igual valor, ou para uma companhia aérea ou para um aeroporto, que podem atuar juntos e dar o mesmo valor. Assim, vamos chegar a sete milhões, no mínimo, para estimular e patrocinar novos voos para fomentar o local”, contou.

O presidente explicou que o programa não só incentiva o aumento do turismo, mas também faz o direcionamento deste para áreas específicas do país, de acordo com os interesses do governo e das companhias aéreas e aeroportos.

“Isso é muito legal porque a gente está estimulando que a companhia aérea voe para cá, que traga turistas para cá e a gente pode direcionar o que a gente quer. Porque, se eu deixar, vai muita gente pro Rio de Janeiro, vai pra Foz do Iguaçu, para o Nordeste, mas eu quero mostrar que o Brasil tem mais do que isso, que tem outros lugares que podem receber o turismo internacional. Então eu direciono, também com o interesse das companhias aéreas e dos aeroportos”, argumentou.

Madonna no RJ

O show da cantora Madonna — que ocorrerá em maio no Rio de Janeiro — foi abordado de forma bem humorada por Freixo, que disse desejar que o evento se repetisse em todos os anos. Segundo o ex-deputado, o show movimentou o turismo brasileiro de forma relevante, sobretudo no RJ, em um período que normalmente seria de baixa temporada, com impacto em todas as instâncias da economia.

“Houve um crescimento de 27% de voos para o Brasil em função do show da Madonna. O Rio de Janeiro, no Réveillon e no carnaval, já recebe muita gente. Quando você faz um show da Madonna fora desse período, você está combatendo o que a gente chama de ‘sazonalidade’. A Madonna é um evento espetacular, mundial, então já tem uma venda de passagens antecipadas com um crescimento de 27%. Isso mostra o quanto o turismo brasileiro tem que dialogar com a Cultura e como o setor de Eventos é importante. A cadeia do Turismo é muito democrática e pega desde o trabalhador mais simples, que vai ganhar com isso, ao dono do Copacabana Palace”, ressaltou Freixo.

 

 




Enquete
Se a Eleição municipal fosse agora em quem você votaria para prefeito de União dos Palmares?
Total de votos: 65
Notícias Agora
Google News