05/03/2024 02:00:36

Guerra
03/02/2024 02:00:00

Ucrânia diz ter afundado navio russo no Mar Negro

Corveta russa Ivanovets, capaz de transportar mísseis, foi afundada por um ataque de drones marítimos, segundo a agência de inteligência militar da Ucrânia.


Ucrânia diz ter afundado navio russo no Mar Negro

Ucrânia afirmou na quinta-feira (01/02) ter afundado um navio de guerra russo no Mar Negro, próximo da península da Crimeia, com o uso de drones marítimos.

A agência de inteligência da Ucrânia, conhecida como GUR, publicou um vídeoque, segundo ela, mostra drones navais atacando a corveta Ivanovets, que tem capacidade para transportar mísseis, na noite de quarta-feira. 

No vídeo de visão noturna, pequenas embarcações aproximam-se do navio russo, e há imagens de uma grande explosão e do navio de guerra afundando.  

Ainda de acordo com a GUR, o navio, que custaria de 60 a 70 milhões de dólares, estava em patrulha no Lago Donuzlav, a oeste da Crimeia, quando foi atingido pela unidade especial ucraniana. 

A Crimeia, que foi anexada por Moscou em 2014 em violação do direito internacional, abriga a frota russa do Mar Negro e tem sido frequentemente atacada por drones e mísseis ucranianos.  

As agências de notícias não conseguiram verificar de forma independente a filmagem ou o relato da Ucrânia sobre o incidente.  A Ucrânia também afirmou que uma operação russa de busca e resgate após o ataque "não foi bem-sucedida". 

Embora Moscou não tenha feito nenhuma declaração imediata, uma conta russa do Telegram com ligações com o exército russo disse que a Ucrânia havia atacado a área com nove drones navais à noite. 

A desinformação tem feito parte da guerra, que marca seu segundo aniversário no dia 24 de fevereiro, e muitos dos relatos não podem ser verificados de forma independente.

A empresa de segurança privada Ambrey disse que a Ucrânia usou até seis drones marítimos, com cada um tendo uma carga de 300 kg de explosivos para o ataque.

Uma autoridade militar ocidental apoiou o relato ucraniano, dizendo que era "altamente provável que navios de superfície sem tripulação fossem responsáveis pelo ataque ao Ivanovets". O funcionário falou sob condição de anonimato para a agencia de noticias AP. 

A Ambrey observou que qualquer drone não detonado pode se tornar uma ameaça para a navegação no Mar Negro. 

Drones se tornaram a principal arma de guerra

O chefe do exército ucraniano, general Valerii Zaluzhnyi, chamou na quinta-feira o desenvolvimento de sistemas de armas não tripuladas "um fator central dessa guerra" em um artigo de opinião publicado pela CNN

O texto de Zaluzhnyi foi publicado em um momento em que surgem rumores sobre sua iminente demissão em meio a um suposto rompimento com o presidente Volodimir Zelenski

Nele, o general descreveu sua avaliação do estado da guerra e definiu as prioridades para a Ucrânia em 2024, além de abordar o desafio de recrutar mais soldados para o exército, um ponto de tensão relatado entre ele e o líder da Ucrânia. 

"Devemos reconhecer a vantagem significativa desfrutada pelo inimigo na mobilização de recursos humanos e como isso se compara com a incapacidade das instituições estatais da Ucrânia de melhorar os níveis de mão de obra de nossas forças armadas sem o uso de medidas impopulares", escreveu Zaluzhnyi. 

Outro problema, segundo ele, é a "dificuldade de produção de munição, por exemplo, que aumenta ainda mais a dependência da Ucrânia de seus aliados para obter suprimentos". 

O general listou três áreas em que a Ucrânia deve concentrar seus principais esforços em 2024: "Criar um sistema para fornecer às nossas forças armadas alta tecnologia. Introduzir uma nova filosofia de treinamento e guerra que leve em conta as restrições de recursos e como eles podem ser implantados. E dominar novas capacidades de combate o mais rápido possível". 



Enquete
Se fosse fosse gestor, o que você faria em União dos Palmares: um campo de futebol ou a barragem do rio para que não falte agua na cidade?
Total de votos: 62
Notícias Agora
Google News