25/02/2024 04:55:54

Mundo
25/10/2023 06:00:00

Buscas por desaparecidos continuam, após colisão entre dois navios no Mar do Norte


Buscas por desaparecidos continuam, após colisão entre dois navios no Mar do Norte

Uma colisão, nesta terça-feira (24), entre dois navios de carga no Mar do Norte deixou um morto e quatro desaparecidos entre os tripulantes de um dos dois barcos. As duas embarcações afundaram na costa alemã, segundo um relatório provisório dos serviços de resgate.

"A bordo do barco que afundou estavam sete pessoas. (...) Quatro ainda estão desaparecidas, duas foram resgatadas e uma foi encontrada morta", disse o porta-voz do resgate marítimo alemão (DGzRS), Christian Stipeldey, durante uma coletiva de imprensa.

A colisão ocorreu no Mar do Norte, por volta das 05h00 (2h00 em Brasília), 22 km a sudoeste da ilha alemã de Helgoland, e arrastou para o fundo o menor dos dois navios, o "Verity", de 91 metros de comprimento e 14 de largura. Esse cargueiro de bandeira britânica havia deixado o porto alemão de Bremen e se dirigia para Immingham, na Grã-Bretanha.

Com o dobro do tamanho, o segundo cargueiro, com 190 metros de comprimento e bandeira das Bahamas, vinha do porto alemão de Hamburgo e seguia para La Coruña, na Espanha. Com 22 pessoas a bordo, o “Polesie”, que pertence ao armador polonês Polsteam, não afundou.

A polícia "participou de operações de busca e salvamento", disse à AFP o porta-voz da Polsteam, Krzysztof Gogol. Um dos sobreviventes do Verity, “um marinheiro filipino, foi resgatado a bordo do Polsteam” durante as operações, acrescentou.

Não foram fornecidos mais detalhes sobre o estado de saúde dos resgatados, nem sobre a nacionalidade e idade dos sete tripulantes do Verity. “Uma das pessoas resgatadas já está no hospital, a outra está sendo transportada para lá”, informaram os serviços de emergência ao meio-dia.

“Cabe às autoridades investigar as causas do acidente”, disse Stipeldey.

Vários navios de resgate e um helicóptero do exército ainda procuram os náufragos. Uma equipe médica foi levada às pressas para a área.

Zona marítima dificulta resgate

A zona marítima do acidente é varrida por ventos que sopram à velocidade 6 na escala Beaufort, num mar com ondas de três metros de altura. Salientando que as condições de intervenção eram muito difíceis, o porta-voz do resgate marítimo garantiu que “enquanto houvesse esperança, as buscas continuariam”.

O navio de cruzeiro “Iona”, pertencente à empresa britânica P&O Cruises, também está na zona e presta apoio. “O navio 'Iona' foi solicitado a permanecer no local porque pode fornecer cuidados médicos às pessoas”, disse Stipeldey.

Poucas horas após o anúncio da colisão, o ministro dos Transportes alemão, Volker Wissing, disse que seus pensamentos estavam com a tripulação, suas famílias e as equipes de resgate.

O Mar do Norte foi palco de um grande acidente marítimo no início de agosto, ao largo da costa dos Países Baixos: um navio cargueiro pegou fogo com centenas de carros elétricos a bordo. O incêndio durou vários dias.

O barco conseguiu finalmente ser rebocado para um porto holandês, tendo os socorristas evitado um desastre ecológico perto do Mar de Wadden, classificado como patrimônio mundial da UNESCO, em particular pela riqueza de sua fauna e flora.

(Com informações da AFP)

Fonte RFI



Enquete
Se fosse fosse gestor, o que você faria em União dos Palmares: um campo de futebol ou a barragem do rio para que não falte agua na cidade?
Total de votos: 55
Notícias Agora
Google News