22/02/2024 08:31:43

Acidente
16/10/2023 11:00:00

Secretaria de Saúde de Maceió faz alerta sobre sinais e sintomas de Doenças Diarreicas Agudas e reforça medidas de prevenção


Secretaria de Saúde de Maceió faz alerta sobre sinais e sintomas de Doenças Diarreicas Agudas e reforça medidas de prevenção

As altas temperaturas, a contaminação de alimentos, falta de higiene frequente das mãos e banhos em águas impróprias são alguns dos fatores que contribuem para um aumento nos casos de Doenças Diarreicas Agudas (DDAs) em Maceió. Diante dessa preocupante situação, a Secretaria de Saúde de Maceió (SMS) decidiu emitir um alerta à população sobre os sinais e sintomas dessa condição.

Segundo a Coordenação Técnica de Vigilância das Doenças e Agravos Transmissíveis e não Transmissíveis da SMS, as DDAs são causadas por um grupo de agentes infecciosos, como bactérias, vírus e parasitas, que resultam na redução na consistência das fezes e no aumento das evacuações, ocorrendo pelo menos três episódios em um período de 24 horas. Em casos mais graves, a doença pode levar também à presença de muco e sangue nas fezes.

De acordo com o órgão responsável, essas doenças têm uma duração autolimitada de até 14 dias. Entretanto, é importante ressaltar que se o tratamento for inadequado ou negligenciado, as DDAs podem causar desidratação severa e desequilíbrio eletrolítico, podendo levar ao óbito, especialmente em casos associados à desnutrição.

A técnica da Coordenação Técnica de Vigilância da SMS, Janille Botelho, destaca a importância das orientações para o manejo de pacientes com diarreia. Segundo ela, é fundamental avaliar o estado de hidratação do paciente para determinar qual é o tratamento adequado. Pacientes sem sinais de desidratação devem ser orientados a ingerir uma maior quantidade de líquidos do que o habitual. Já para pacientes com sinais de desidratação, é recomendado administrar a solução de sais de reidratação oral (SRO) em uma unidade de saúde. Em casos de desidratação grave, o tratamento deve ser realizado por via endovenosa na unidade de saúde. Em situações mais graves, onde há presença de sangue nas fezes, pode ser necessário o uso de antibióticos.

A área técnica enfatiza que medidas de prevenção e higiene podem contribuir para reduzir a contaminação por bactérias, vírus e parasitas que causam gastroenterite. Entre as ações recomendadas estão: lavar as mãos com frequência, consumir água potável e, caso não seja possível, adicionar 2 gotas de hipoclorito a 2,5% para cada litro de água, aguardando 15 minutos antes de consumi-la. Além disso, é necessário realizar a higienização adequada dos alimentos crus, utilizando 1 colher de hipoclorito a 2,5%, deixando agir por 30 minutos, enxaguando e consumindo em seguida.

É fundamental que a população siga essas orientações para garantir o tratamento adequado e prevenir a disseminação das DDAs em Maceió. A colaboração dos profissionais de saúde e a conscientização dos pacientes são cruciais para o bem-estar da comunidade como um todo.

Fonbte Repórter Maceió



Enquete
Se fosse fosse gestor, o que você faria em União dos Palmares: um campo de futebol ou a barragem do rio para que não falte agua na cidade?
Total de votos: 48
Notícias Agora
Google News