Educação
12/11/2017 20:01:34

Candidatos do Enem consideram o segundo dia de prova melhor


Candidatos do Enem consideram o segundo dia de prova melhor
Estudantes falam sobre as provas em Maceió

Gazetaweb - Após duas horas de Enem, já tinham candidatos saindo dos locais de prova no Centro de Estudos e Pesquisas Aplicadas (Cepa), no bairro do Farol, na tarde deste domingo (12). Participantes entrevistados pela Gazetaweb deram preferência à segunda prova, em comparação ao primeiro dia, quando foi aplicada a redação. No entanto, não deixaram de destacar o nível de dificuldade da prova deste domingo.   

Jeferson Ferreira, de 20 anos, e sua mãe, Karine Ferreira, foram um dos que fizeram a prova do Exame Nacional do Ensino Médio, no Cepa. Ao contrário da mãe, o jovem conta que não tem vontade de ingressar em uma faculdade no momento, mas que fez a prova atendendo ao pedido da mãe. "Achei a prova muito ruim, o pouco que estudei não vi cair no Enem. Mas o que quero atualmente é fazer um curso técnico", diz o estudante.  

A mãe, por sua vez, alega que o segundo dia de prova foi mais tranquilo do que o primeiro, quando teve a redação, cujo tema foi o ensino para surdos no país. "Achei este domingo melhor que o primeiro, porque eu tinha achado o tema da redação muito difícil e havia estudado pouco o português porque tenho preferência pela matemática", afirma Karine Ferreira, que pretende cursar Psicologia.  

Já a estudante Daniela Freitas, de 28 anos, também preferiu o segundo dia. Isto porque ela já cursa o 6º período de Contabilidade, o que, segundo ela, facilitou para responder à prova. "A gente estuda muita matemática no curso. Acabei vendo no Enem assuntos que vejo no meu curso, como matemática financeira e percentual. O que dificulta mesmo são as questões contextualizadas e grandes", comenta Daniela, que além de testar o seu nível de empenho, também pretende utilizar a nota do Enem para conseguir ingressar no Programa Universidade Para Todos (Prouni), já que estuda em uma faculdade particular.  Maria da Conceição Alves, de 45 anos, considerou a prova 'razoável' e disse que fez com um pouco de nervosismo. "Deu para fazer alguns cálculos, mas também alguns chutes", brinca a candidata, que atualmente, tenta terminar o Ensino Médio através do Programa de Educação de Jovens e Adultos (EJA). O nervosismo, segundo ela, ocorre porque "depois de tantos anos fora da sala de aula, tudo se torna mais difícil", conta Maria, que tem vontade de fazer a faculdade de Medicina Veterinária. "Ano passado eu fiz para passar no Ensino Médio. Este ano estou otimista, mas se não passar, a tentativa é válida", finaliza.  Simone Jesus Silva Ribeiro tem 42 anos e já faz Biblioteconomia, mas tem o sonho de cursar Psicologia. Foi por isso que ela faz a prova do Enem, sendo esta, a 4ª vez. "Sempre estudo, nunca paro, porque faço muitas provas para concurso, e acredito que as questões hoje estavam em nível de concurso", afirma, considerando que a prova de química foi a mais difícil.  

Neste ano, mais de 118 mil estudantes se inscreveram para o Enem em Alagoas. No Brasil, o número de candidatos chegou a quase 7 milhões. Apesar do número alto, a quantidade foi considerada menor que a do ano passado, devido ao fato de o Enem não emitir mais certificados de conclusão do Ensino Médio.  

Neste ano, o Enem trouxe algumas novidades, dentre elas, a aplicação da prova em dois domingos consecutivos, sendo a redação e Ciências Humanas realizadas no primeiro dia.  

 

 

 

 




Outras Notícias

Enquete
De 0 a 5 que nota você dá a atual administração município de União dos Palmares
Total de votos: 4497