20/10/2017 06:35:27 Comportamento

Ansiedade atinge 69% dos consumidores com dívidas atrasadas




O percentual de consumidores brasileiros que sofrem de ansiedade por causa de dívidas atrasadas por mais de 90 dias subiu de 60%, em setembro do ano passado, para 69% no mesmo mês deste ano, segundo levantamento do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Outros sentimentos apontados pelos consumidores inadimplentes são insegurança (65%), estresse (64%), angústia (61%), desânimo (58%), culpa (57%), baixa autoestima (56%) e vergonha perante a família e amigos (51%). Os principais efeitos incluem ficar facilmente irritado (52%) ou mal-humorado (49%), além de ter menos vontade de sair e socializar (45%).

8 sinais incomuns de ansiedade

A inadimplência afeta a vida profissional, já que 25% dos inadimplentes admitiram ficar mais desatentos e menos produtivos, alta de 9 pontos percentuais em relação a 2016. Ainda, 21% disseram que perdem a paciência e se irritam com facilidade ao lidar com colegas no serviço.

Vícios

Inadimplentes também recorrem a vícios. Pelo menos 21% deles admitiram descontar os problemas no cigarro, em comida ou no álcool. Enquanto alguns sofrem de insônia (44%) e descontam a ansiedade comendo mais (34%), outros acabam desenvolvendo atitudes contrárias, como perda de apetite (35%) e vontade fora do normal de dormir (36%).

Foram constatadas também atitudes agressivas em 18% dos consumidores com dívidas, sendo que 14% apelaram para agressões físicas. O maior temor com relação às pendências atrasadas é não conseguir pagá-las (36%), ser considerado desonesto pelas pessoas (11%), não conseguir parcelas compras (9%), não arrumar emprego (9%) e não poder mais fazer empréstimos (7%).

Economia

Tentando sanar as contas no vermelho, 76% dos inadimplentes disseram ter deixado de fazer compras parceladas usando cheques, cartões e carnês. Além disso, 74% fizeram cortes ou ajustes no orçamento e 47% deixaram de comprar itens de primeira necessidade.

Nem todos, porém, optaram por economizar, já que 45% admitiram que não deixaram de comprar alimentos supérfluos (como iogurtes, congelados e bebidas) e 36% não deixaram de sair para se divertir. Os que não abrem mão de adquirir, de forma parcelada, roupas e calçados são 29% dos endividados. Com informações da Agência Brasil.

 


NOTÍCIAS RELACIONADAS


Ilustração
05/12/2017 09:46:22 Comportamento
'Como posso comer se estou morto?' - as pessoas que vivem com a síndrome do 'cadáver ambulante'

BBC Brasil - "Foi um período de absoluta escuridão. Eu acreditava que tinha morrido". Recuperando-se de um sério acidente de moto, Warren McKinlay começou a pensar que não existia mais, que estava morto. Então, o soldado britânico parou de co...



Ilustração
28/11/2017 08:38:43 Comportamento
Sexy, agressivo, emotivo? Estudo identifica efeito de cada tipo de bebida alcoólica

BBC Brasil - Cerveja e vinho normalmente relaxam. Já os destilados podem fazer a pessoa se sentir mais agressiva, sexy ou emotiva. Para esse estudo, divulgado na publicação acadêmica de medicina BMJ Open, foram entrevistadas cerca de 30 mil...



Ilustração
25/11/2017 17:03:15 Comportamento
6 sinais de que é paixão, e não amor

No início da relação a química e a paixão estão a todo vapor e pode ser confuso perceber se a relação é para durar e há amor, ou se não passa mesmo de uma paixão acesa e passageira. Para ajudar, revelamos os seis sinais que, segundo ...



Ilustração
06/11/2017 08:49:27 Comportamento
A dor dos milhões de brasileiros com fobia social

Google Notícias - Em uma simples reunião, você treme quando tem que falar e dá um verdadeiro branco. Na sala de aula, se tem um trabalho para apresentar, tem taquicardia e começa a suar. Fazer amigos em uma festa? Me...



12/12/2017
Visitas: 67562331
Visitas De Hoje: 19128


ENQUETE

De 0 a 5 que nota você dá a atual administração municipio
Total de votos: 703


Tribuna União 2007 - 2017
© Copyrigth - atribunadeuniao@gmail.com