24/06/2022 18:50:58

Educação
21/05/2022 18:00:00

Abandono do ensino médio na rede pública mais que dobra em 2021

Dados são da segunda etapa do Censo Escolar da Educação Básica 2021, divulgado pelo Inep na quinta-feira (19/5)


Abandono do ensino médio na rede pública mais que dobra em 2021

Dados divulgados pelo Instituto de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) na quinta-feira (19/5) apontam que a taxa de abandono escolar no ensino médio mais que dobrou em 2021. Os números dizem respeito a estudantes da rede pública.

De acordo com a segunda etapa do Censo Escolar da Educação Básica 2021, a taxa de abandono no ensino médio no ano passado foi de 5%. Em 2020, o percentual era de 2,3%.

Também houve aumento nas taxas de abandono do ensino fundamental na rede pública: em 2021, o índice foi de 1,2%. Em 2020, o indicador era de 1%.

Quando observados os dados de cada região, os estados do Norte têm os piores índices. A taxa de abandono do ensino médio no local foi de 10,1%. No ensino fundamental, o indicador é de 2,5%.

Em seguida, aparecem os estados do Nordeste, que somam 6,3% de abandono escolar no ensino médio e 1,9% no ensino fundamental. No Sul, o índice de alunos que deixaram o ensino médio é de 5,7%. No ensino fundamental, a taxa é de 0,8%.

A pesquisa também aponta que a taxa de abandono escolar do ensino médio no Sudeste foi de 3%. No ensino fundamental, o número ficou em 0,7%. O censo também mostra que, no Centro-Oeste, a porcentagem de abandono no ensino médio foi de 2,2%, e no ensino fundamental, de 0,4%.

Aprovação

O levantamento também indica redução da taxa de aprovação da rede pública no ensino fundamental. Em 2020, a aprovação foi de 98,9. No ano passado, caiu para 97,6%. Os dados são referentes aos anos iniciais do ensino fundamental (1º ao 5º ano).

Na etapa final, do 6º ao 9º ano, também houve redução da aprovação: passou de 97,8% em 2020, para 95,7% em 2021. A queda também foi notada no ensino médio. A taxa de aprovação caiu de 95% em 2020, para 90,8% em 2021.

metrópole

“Após uma relativa estabilidade nas taxas de aprovação e reprovação dos alunos entre os anos de 2010 e 2019, em decorrência da pandemia de Covid-19 e das estratégias para o seu enfrentamento — como a adoção do ‘contínuo curricular’, que implica a criação de um ciclo para conciliar anos escolares subsequentes com a devida adequação do currículo, visando minimizar a retenção e o abandono escolar — em 2020, houve aumento considerável no número de aprovados na rede pública. Devido a esse cenário, em 2021, as taxas de aprovação caíram, embora ainda estejam em um patamar superior ao observado no ano de 2019″, informou o Inep.



Enquete
Se posicione a favor ou contra o uso da macanha mesmo para fins medicinais
Total de votos: 41
Google News