17/05/2022 15:17:50

Polícia
27/01/2022 01:00:00

Vingança: parente de motorista de aplicativo linchado no Centro é preso acusado de matar suspeito do crime

Investigações continuam com objetivo de identificar outros envolvidos; o homem de 37 anos foi identificado apenas pelas iniciais P.R.S.S.


Vingança: parente de motorista de aplicativo linchado no Centro é preso acusado de matar suspeito do crime

Foi preso, nessa terça-feira (25), um parente do motorista de aplicativo que foi linchado no Centro de Maceió, em outubro do ano passado. De acordo com a polícia, ele matou um dos suspeitos de ter linchado seu parente como forma de vingança. O homem de 37 anos foi identificado apenas pelas iniciais P.R.S.S.

A prisão temporária foi decretada pela 9ª Vara Criminal da Capital. Segundo a polícia, ele matou Maycon Douglas da Silva Nobre, de 21 anos, no dia 27 de outubro de 2021, no bairro Levada. Nobre foi assassinado com seis disparos de arma de fogo. O crime teria sido praticado por dois homens em uma motocicleta.

Na operação que resultou na prisão do parente do motorista, quatro mandados de busca e apreensão também foram cumpridos. Segundo a polícia, as investigações continuam com objetivo de identificar outros envolvidos no crime.

A MORTE DE MAYCON DOUGLAS

Maycon Douglas da Silva Nobre, de 21 anos, foi atingido por seis disparos de arma de fogo. O crime foi cometido por dois indivíduos, que estavam em uma motocicleta. Em entrevista, o delegado Ronilson Medeiros informou que a polícia seguia duas linhas de investigação.

“Realizamos os primeiros levantamentos da investigação que vitimou Douglas, no bairro da Levada. No levantamento do local do crime, verificou-se duas linhas de investigação, que seriam tráfico de drogas e vingança do primeiro homicídio, ocorrido no início do mês”. Após ser baleado, Maycon Douglas chegou a ser socorrido e encaminhado ao Hospital Geral do Estado (HGE). Ele foi levado ao centro cirúrgico, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade de saúde.

ENTENDA O CASO

Ben Donson dos Santos Santana, de 33 anos, foi espancado por ambulantes, no dia 4 de outubro, no Centro de Maceió. Na ocasião, segundo relatos de testemunhas, o condutor teria acelerado contra os ambulantes e, ao tentar fugir do local, atingiu um dos carrinhos. Devido a isso, o motorista foi cercado por feirantes, retirado à força do automóvel e, logo após, agredido.

O carro foi apedrejado pela população, deixando o para-brisas danificado. Após o ocorrido, Ben Donson chegou a ser socorrido por uma equipe do Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas (CBM/AL) e encaminhado para receber o atendimento médico necessário no HGE, onde deu entrada com escoriações no braço esquerdo, na perna direita e um corte na cabeça.

O motorista acabou recebendo alta do hospital para prestar depoimento na delegacia. Na ocasião, a família relatou que Ben Donson convulsionou e desmaiou após ter saído da unidade hospitalar, sendo preciso retornar para ser submetido a uma cirurgia neurológica. Em nota, à época do caso, o HGE confirmou que o estado de saúde do motorista era grave. No dia 7 de outubro, três dias após o espancamento, Ben Donson dos Santos Santana não resistiu e faleceu no HGE. O corpo foi sepultado no dia 8 de outubro, em um cemitério da parte alta da capital.

Ben Donson, que começou a trabalhar como motorista por aplicativo durante a pandemia após seu ponto comercial no Santo Eduardo fechar, deixou dois filhos. Segundo a irmã, que não quis se identificar, ele era um “grande pai”. “Muita revolta. Muita dor. Muito sofrimento. Ficam agora duas crianças sem pai, por nada. Sem motivos. Aceitamos a morte, mas não dessa forma”, disse, durante o velório do irmão.

gazetaweb



Enquete
Dos nomes elencandos abaixo, quais seus candidatos a deputado (Estadual e Federal)
Total de votos: 60
Google News