27/05/2022 04:23:33

Geral
05/01/2022 07:00:00

Talvane Albuquerque, condenado pela morte de Ceci Cunha, volta a trabalhar no Sistema Prisional


Talvane Albuquerque, condenado pela morte de Ceci Cunha, volta a trabalhar no Sistema Prisional

No regime semiaberto desde outubro, o ex-deputado Talvane Albuquerque, condenado a mais de 100 anos de prisão por ser o mentor da morte de Ceci Cunha e mais três pessoas, vai voltar a trabalhar como médico no Sistema Prisional de Alagoas.

Ele recebeu a autorização da Justiça. A informação foi confirmada, nesta terça-feira (04), pela Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris).

Preso em 2012, Talvane passou esses anos exercendo o cargo para conseguir diminuir a pena. Atualmente, ele usa tornozeleira eletrônica e cumpre medidas cautelares. Talvane vai trabalhar de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h.

“A Secretaria de Ressocialização e Inclusão Social (SERIS) informa que recebeu a determinação da Justiça e irá adotar todas as providências para cumpri-la. E, para atender a tal cumprimento, vai designar o apenado para atividade condizente com sua profissão, ou seja, de médico. Assim sendo, Talvane Albuquerque atuará nessa área profissional em setores no âmbito e sob a responsabilidade e administração da própria SERIS”, informou a pasta.

Crime e condenação


Chamada de “Chacina da Gruta”, os homicídios ocorreram em 1998. Também foram assassinados o marido de Ceci, Juvenal Cunha da Silva, o cunhado Iran Carlos Maranhão Pureza, e a mãe de Iran, Ítala Neyde Maranhão.

O júri entendeu que Talvane foi o mentor dos homicídios porque queria ocupar a vaga de Ceci na Câmara Federal, já que era o primeiro suplente à época. Ele chegou a assumir o cargo 1999, mas foi cassado na sequência por quebra de decoro.

Além de Talvane, mais quatro pessoas foram condenadas pelo crime: Jadielson Barbosa da Silva e José Alexandre dos Santos – 105 anos -, Alécio César Alves Vasco – 86 anos e cinco meses -, e Mendonça da Silva – 75 anos e sete meses -.

No regime semiaberto desde outubro, o ex-deputado Talvane Albuquerque, condenado a mais de 100 anos de prisão por ser o mentor da morte de Ceci Cunha e mais três pessoas, vai voltar a trabalhar como médico no Sistema Prisional de Alagoas.

Ele recebeu a autorização da Justiça. A informação foi confirmada, nesta terça-feira (04), pela Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris).

Preso em 2012, Talvane passou esses anos exercendo o cargo para conseguir diminuir a pena. Atualmente, ele usa tornozeleira eletrônica e cumpre medidas cautelares. Talvane vai trabalhar de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h.

“A Secretaria de Ressocialização e Inclusão Social (SERIS) informa que recebeu a determinação da Justiça e irá adotar todas as providências para cumpri-la. E, para atender a tal cumprimento, vai designar o apenado para atividade condizente com sua profissão, ou seja, de médico. Assim sendo, Talvane Albuquerque atuará nessa área profissional em setores no âmbito e sob a responsabilidade e administração da própria SERIS”, informou a pasta.

Folha de Alagoas



Enquete
Dos nomes elencandos abaixo, quais seus candidatos a deputado (Estadual e Federal)
Total de votos: 222
Google News