26/10/2021 09:59:56

Polícia
24/09/2021 17:00:00

Alfredo Gaspar diz que tem cobrado apuração do assassinato de empresário Rodrigo Alapenha, morto há três anos no Sertão de AL


Alfredo Gaspar diz que tem cobrado apuração do assassinato de empresário Rodrigo Alapenha, morto há três anos no Sertão de AL

O secretário estadual de Segurança Pública, Alfredo Gaspar de Mendonça, disse que tem cobrado a Polícia Civil e a dirigentes da corporação celeridade nas investigações sobre o assassinato do empresário sertanejo Rodrigo Alapenha, morto a tiros em agosto de 2017, na cidade de Delmiro Gouveia, no Sertão Alagoano.

A declaração de Gaspar foi dada durante uma entrevista à Rádio Correio FM, no município do Sertão de Alagoas, onde o secretário participava de uma solenidade, ao lado do governador Renan Filho.

“Eu sempre determino, apoio e exijo a apuração de todos os crimes. Esse caso ocorreu há três anos, antes de eu ser nomeado secretário de Segurança. Mas, assim que cheguei, fiz uma das primeiras reuniões exigindo a resolução desse crime”, afirmou Alfredo Gaspar.

Segundo o chefe da SSP/AL, o delegado da Polícia Civil, Carlos Reis, é sempre cobrado sobre o crime, assim como outros delegados que investigam o caso. Alfredo Gaspar não deu detalhes sobre o desenrolar das investigações e disse apenas que medidas judiciais foram realizadas.

“Foram feitas várias medidas judiciais. O trabalho é árduo, conduzido pela Polícia Civil. Doa a quem doer, quem pratica crime tem que ser responsabilizado, punido e preso”, pontuou.

O assassinato de Rodrigo Alapenha completou três anos no dia 11 de agosto deste ano. Até o momento, nenhum possível suspeito foi apresentado e a motivação e autoria do crime seguem desconhecidas. 

O caso já teve algumas mudanças de delegados à frente das investigações. No entanto, o crime ainda continua uma incógnita para a população de Delmiro Gouveia e, ao que parece, também para a Polícia Civil.

O caso

No dia 11 de agosto de 2017, Rodrigo havia saído de uma de suas empresas e voltava para casa, no conjunto Rosa de Sharon, lá em Delmiro, quando teve seu carro alvejado por cerca de 30 disparos de arma de fogo, por volta das 13h, na Avenida Antônio José da Costa; a cerca de 300 metros da residência onde morava.  

O crime teria sido cometido por um grupo formado por, no mínimo, quatro pessoas, que estariam em um carro de passeio e em motocicletas que foram usadas para dar cobertura ao homicídio.

Fonte Cada Minuto



Enquete
Você concorda com a mudança da feira livre de União dos Palmares para a margem da BR-104?
Total de votos: 344
Google News