21/10/2021 01:46:00

Economia
17/09/2021 03:00:00

Teto do INSS pode chegar a R$ 6.974 em 2022 com revisão da inflação

Novo percentual também afetará salário mínimo que poderá subir dos atuais R$ 1.100 para R$ 1.192,40 no ano que vem


Teto do INSS pode chegar a R$ 6.974 em 2022 com revisão da inflação

Aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) podem ter um reajuste maior dos benefícios em 2022. O Ministério da Economia revisou novamente a previsão da inflação para 2021 e, com isso, trabalhadores que recebem o salário mínimo e segurados da Previdência Social terão um aumento maior do que aunciado anteriormente.

O percentual estimado pelo governo para o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) – indicador responsável pelo cálculo do reajuste do salário mínimo e os benefícios do INSS – subiu de 6,2% para 8,4%.

Com o novo percentual, o salário mínimo poderá subir dos atuais R$ 1.100 para R$ 1.192,40 em 2022. A previsão inicial, apresentada na proposta de orçamento do governo, era de R$ 1.169.

E o teto do INSS passaria dos atuais R$ 6.433,57 para R$ 6.973,99. Na proposta orçamentária entregue ao congresso o valor do benefício era de R$ 6.832,45.

A pedido do R7 Economize, o advogado Giovanni Magalhães, especialista em cálculos previdenciários da ABLCalc, fez algumas simulações de como ficarão os benefícios do INSS considerando o reajuste de 8,4%.

O valor do teto do INSS com o novo reajuste representa um aumento de R$ 540,42, e o do salário mínimo de R$ 92,40.

Apesar de a previsão de reajuste tanto do salário mínimo quanto dos benefícios do INSS ser maior, não prevê ganho real, ou seja, acima da inflação.

Vale lembrar que o novo índice, se confirmado, também afeta os valores do abono salarial e benefícios sociais.

Caso a proposta do governo seja aprovada pelo Congresso, o aumento começará a valer em janeiro de 2022, com pagamento a partir de fevereiro.

Entre os diversos desafios enfrentados na pandemia do coronavírus, ir ao supermercado é uma das tarefas mais importantes. Apesar de o isolamento social, é preciso comprar produtos essenciais: alimentos, produtos de limpeza, higiene etc. Com o orçamento muitas vezes apertado, as idas frequentes ao mercado e sem planejamento podem ameaçar sua saúde financeira. A pedido do R7, a educadora financeira Teresa Tayra elencou algumas dicas para economizar.

https://noticias.r7.com/economia 

 


Enquete
Você concorda com a mudança da feira livre de União dos Palmares para a margem da BR-104?
Total de votos: 324
Google News