26/09/2021 12:35:01

Polícia
15/09/2021 00:00:00

Funcionários de bancos facilitavam para quadrilha que lesava cofres públicos, diz PF

A segunda fase da Operação Aurantium cumpriu 12 (doze) mandados de busca e apreensão, sequestro de bens móveis e outras medidas


Funcionários de bancos facilitavam para quadrilha que lesava cofres públicos, diz PF

Na segunda fase da Operação Aurantium, que aconteceu nesta terça-feira (14), a Polícia Federal de Alagoas identificou que funcionários de instituições financeiras, além de supostos empresários, contadores e agentes públicos de Estrela de Alagoas tiveram participação ativa nas fraudes que lesavam os cofres públicos no município.

De acordo com o delegado da PF e coordenador da Operação, Luciano Patury, o total de verbas desviadas ultrapassa o montante de R$ 20 milhões. Os recursos desviados eram do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), do Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAd) e também do Sistema Único de Saúde (SUS).

"Eram empresários que, na verdade, não eram empresários, operadores de empresas laranjas, contadores, funcionários de instituição financeira, dentre outros particulares, que colaboraram para que esse esquema criminoso fosse engendrado na no seio do município da Prefeitura de Estrela de Alagoas", disse o delegado.

A investigação prossegue, ainda conforme Luciano Patury, da forma "mais exitosa possível respeitando todos os ditames legais" e "o devido processo legal, as normas legais que regem a atividade da polícia federal e, com isso, teremos qualquer medida cautelar que se fizer necessária para apreender, prender e coibir crimes como esses".

"Até o momento, lembrando que esses dados são preliminares, nós calculamos o prejuízo de aproximadamente 10 milhões, em valores corrigidos judiciário Federal Justiça Federal em Arapiraca, tem feito o sequestro de até 20 milhões de reais, para que esses valores sejam futuramente utilizados no ressarcimento ao erário na devolução para os cofres públicos do município de Estrela de Alagoas", concluiu o delegado.

A segunda fase da Operação Aurantium cumpriu 12 (doze) mandados de busca e apreensão, sequestro de bens móveis e outras medidas judiciais em razão do desvio de verbas públicas do município de Estrela de Alagoas, no período de 2013 até a presente data. nas cidades alagoanas Maceió, Tanque D’Arca, Craíbas, Palmeiras dos Índios e Arapiraca, expedidos pela 12ª Vara da Justiça Federal.

https://www.gazetaweb.com/ 



Enquete
Você concorda com a mudança da feira livre de União dos Palmares para a margem da BR-104?
Total de votos: 138
Google News