15/08/2020 10:06:40

15/10/2009 00:00:00

Municípios


Municípios

com alagoas24horas // roberto gonçalves

A 4ª Delegacia Regional de Palmeira dos Índios, na região Agreste, distante de Maceió 130 quilômetros, está transformada em um verdadeiro barril de pólvora prestes a explodir a qualquer momento.

A regional está com 41 presos sub judice confinados em quatro celas onde convivem com baratas, ratos, e o forte calor. A superlotação preocupa delegados e agentes policias. O prédio onde funciona a delegacia possui seis celas, no entanto só quatro estão em condições de receber presos.

O chefe de polícia José Nascimento em entrevista ao programa Nosso Encontro da Sampaio FM disse que cada cela só tem capacidade para acomodar quatro detentos, mas existem 41 presos à disposição da Justiça, entre eles, traficantes, assassinos, estupradores, assaltantes e estelionatários.

“Existem presos que foram condenados há 20 anos de reclusão e estão aqui há mais de 3 anos”. Nascimento afirmou ainda que os presos correcionais são colocados nos corredores ou no pátio da cadeia por falta de espaço nas celas.

São apenas quatro Agentes Civis por turno para atender a população e guardar os presos e tem mais: “Só existe uma viatura na delegacia e quando quebra é levada para consertar em Maceió e às vezes permanece 30 dias na capital”, assegurou Nascimento.

O prédio onde funciona a delegacia já foi invadido por ratos e baratas, além de não existir energia e banheiros nas celas. “No começo deste ano, em um só dia, os presos mataram 30 roedores que dividiam os espaços das celas com os detentos”, concluiu o chefe de polícia da Delegacia Regional de Palmeira dos Índios.



Enquete
Qual o candidato de sua preferência para a Prefeitura de União dos Palmares?
Total de votos: 9621
Google News