15/08/2020 10:34:15

14/10/2009 00:00:00

Polícia


Polícia

com alagoas24horas // danielle silva

O estudante Elton Felipe dos Santos Santana, 20, foi assassinado a tiros na tarde desta quarta-feira, 14, em frente à residência onde mora com a família, na Rua Dr. Luiz Eugênio, no bairro do Bom Parto.

Os tios da vítima, maioria policiais militares, estiveram no local e afirmaram que o estudante não tinha envolvimento com drogas ou ilícitos, mas que costumava frequentar a favela do Bom Parto e era homossexual.

No local do crime ninguém fala sobre o assunto e a Polícia ainda não tem pistas dos criminosos. O avô da vítima, de 63 anos, foi atingido por um disparo na perna durante a ação criminosa e foi socorrido por uma guarnição do Samu.

Policiais do 4ª BPM estão no local, aguardando a chegada dos agentes da Polícia Civil e Instituto Médico Legal e Instituto de Criminalística.

Tráfico

A Polícia Civil acredita que o assassinato do estudante esteja ligado ao trabalho de combate às drogas que desenvolvia no bairro. O estudante era ligado ao líder comunitário e servidor público Carlos Alves de Lima, de 48 anos, que foi executado dentro da sua residência, localizada na Rua do Campo, no bairro do Bom Parto, em agosto desde ano.

Nesta tarde, após o assassinato, a Polícia Civil entrou em contato com o Alagoas24Horas para confirmar que quatro elementos identificados pelas alcunhas de Jau, Baiano, Valton ou Valtinho e Anderson Menezes Cerqueira, conhecido como Mancha (que possui dois mandados de prisão expedidos pela 7 ª e 8ª Vara Criminal), estariam envolvidos no crime. Os quatro seriam traficantes que atuam na região e comandam o comércio de drogas, sob a chefia de Charlão e Aranha, ambos presos fora do Estado.

Duas testemunhas serão ouvidas nos próximos dias em sigilo e a Polícia estuda a possibilidade de serem inseridas no programa de proteção à testemunha.

Galeria




Enquete
Qual o candidato de sua preferência para a Prefeitura de União dos Palmares?
Total de votos: 9621
Google News