14/08/2020 19:47:03

27/09/2009 00:00:00

Economia


Economia

com G1

As concessionárias de veículos esperam um grande movimento neste fim de semana, o último antes do término do desconto de IPI para carros novos – o benefício foi concedido há nove meses pelo Governo Federal, será reincorporado pelas montadoras de forma gradativa a partir da próxima quinta-feira, dia 1º de outubro.

Até quarta-feira (30), último dia do benefício, as empresas apostam em um volume grande vendas. Em vez dos grandes feirões em um único local, as montadoras vão promover as ofertas nas redes de concessionárias.

A corrida às lojas de automóveis aumentou nas últimas duas semanas e pode registrar uma venda recorde de automóveis e comerciais leves na história da indústria automobilística nacional. Segundo dados do setor, até a quinta-feira (24) já haviam sido vendidos 230.633 veículos (automóveis, comerciais leves, ônibus e caminhões).

A venda média de unidades subiu de 11,8 mil em agosto para 13,5 mil este mês. Só na quinta-feira foram vendidos quase 18 mil automóveis e comerciais leves no Brasil. Seguindo neste ritmo, setembro pode ficar bem próximo ou até superar o recorde de junho, quando foram comercializadas 300.174 unidades.

“Nos últimos 15 dias, o volume de vendas dobrou”, destaca Rodrigo Rumi, gerente regional de marketing da General Motors. “Esperamos neste fim de semana superar as vendas nos finais de semana anteriores”, acrescenta o executivo.

A redução do IPI foi anunciada no dia 15 de dezembro do ano passado. Para carros populares, de até mil cilindradas, o IPI caiu de 7% para zero e, para automóveis entre mil e duas mil cilindradas movidos à gasolina, recuou de 13% para 6,5%. Para carros flex (bicombustível) e movidos à álcool, o imposto caiu de 11% para 5,5%. Entretanto, não houve alteração para veículos com mais de duas mil cilindradas.



Enquete
Qual o candidato de sua preferência para a Prefeitura de União dos Palmares?
Total de votos: 9617
Google News