26/02/2021 22:22:51

Finanças
01/01/2021 19:00:00

Mesmo com recuo de 15%, alagoanos pagaram mais de R$ 11 bi em impostos em 2020

Valor arrecadado no estado equivale a 0,46% do total do País; arrecadação em Maceió cresceu 59,3% e chegou a R$ 918 milhões


Mesmo com recuo de 15%, alagoanos pagaram mais de R$ 11 bi em impostos em 2020

A arrecadação de impostos em Alagoas recuou 15% este ano, na comparação com o ano passado. Até esta quinta-feira (31), os alagoanos já tinham pago R$ 11,2 bilhões em impostos, considerando todas as esferas. Em 2019, o montante de tributos pagos no estado foi de R$ 13,2 bi. Os dados são do impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (AC-SP). O valor arrecadado no estado equivale a 0,46% do total do País. Ao todo, os brasileiros pagaram R$ 2 trilhões de impostos este ano.

 

 

Maceió apresentou situação oposta à do estado. A arrecadação da capital alagoana cresceu 59,3%, saindo de R$ 576,2 milhões, em 2019, para R$ 918,4 milhões este ano. Na pequena Pindoda, cidade com o menor número de habitantes em Alagoas, a arrecadação saltou de R$ 1,19 milhões em 2019, para R$ 3,79 milhões neste ano.

De acordo com estimativa da AC-SP, o impostômetro deve atingir a marca de R$ 2,057 trilhões até as 23h59 do último dia do ano, 31 de dezembro. O resultado será 17,85% menor que valor que foi pago pelos contribuintes em 2019, a primeira queda registrada desde a criação da ferramenta, em 2005. 

"A redução tem tudo a ver com a crise econômica causada pela covid-19, que impactou diretamente em todas as atividades de trabalho, com destaque maior para o setor terciário que, inclui o comércio e a prestação de serviços e corresponde a mais de 70% pelos empregos gerados no país", ressaltou a entidade em nota. 

Em 2020, o Poder Público receberá em impostos da população R$ 447,1 bilhões a menos do que foi arrecadado em 2019. Para 2021, no entanto, mesmo ainda durante a crise do coronavírus, a AC-SP prevê que o país deverá capitalizar mais contribuições. 

"Além de as atividades não estarem mais tão restritivas em seu funcionamento quanto estavam no pico da pandemia, na metade deste ano, o poder público também se mexeu para arrecadar mais. É o caso do Governo do Estado de São Paulo que baixou o decreto 65.253/20. Com esta lei, mais de 300 produtos deverão ter sobretaxa de ICMS e, portanto, ajudar a engrossar a arrecadação estadual", destacou a entidade.

O Impostômetro considera todos os valores arrecadados pelos municípios, estados e pelo governo federal. Entram na contabilidade impostos, taxas e contribuições, incluindo as multas, juros e a correção monetária. A ferramenta calcula os dados utilizados pela Receita Federal, Secretaria do Tesouro Nacional, Caixa Econômica Federal, Tribunal de Contas da União e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Gazetaweb



Enquete
Você é favorável a privatização do SAAE de União dos Palmares?
Total de votos: 316
Google News