03/07/2020 16:37:39

15/07/2009 00:00:00

Polícia


Polícia

Fonte: agências // alagoas24horas // danielle silva

As polícias Civil e Militar do Estado de Pernambuco deflagraram nesta quarta-feira, 15, uma operação denominada Fogo Cruzado que culminou com a prisão de 12 pessoas até o momento, entre elas, um policial militar. Dos detidos, sete já estão na sede do Grupo de Operações Especiais (GOE), no bairro do Cordeiro, Zona Oeste do Recife.

Ao todo são 21 mandados de prisão por homicídios, assaltos e tráfico de drogas estão sendo cumpridos na região metropolitana do Recife; Bezerros, no agreste pernambucano, e no Estado de Alagoas.

O grupo é acusado em vários crimes, como homicídios, tráfico de drogas e armas, roubo, assalto e extorsão. Cerca de cem policiais civis e militares participam desta Operação desencadeada desde maio de 2008.

Em Alagoas, os mandados foram cumpridos no povoado Barra Nova, no município de Marechal Deodoro. O Departamento Especial de Investigações e Capturas (Deic), confirmou que a polícia procura pelo filho do delegado alagoano Angélico Farias, Alex Costa Farias de Mello, que ainda não foi encontrado.

Alex Farias é acusado pela Polícia Civil de Alagoas de integrar uma rede ligada a grupos de extermínio no Estado. Ele foi preso em maio de 2007, durante a Operação Manguaba, que visava prender os suspeitos de envolvimento na morte do vice-prefeito do Pilar, Gilberto Pereira, o Beto Campanha, ocorrida janeiro de 2007.

A Polícia Civil de Pernambuco concede nesta tarde uma entrevista coletiva onde deverá revelar a identidade dos presos e das pessoas consideradas foragidas.



Enquete
Você acredita no numero de mortos por Covid-19 divulgado pelo governo?
Total de votos: 171
Google News