09/07/2020 17:10:10

15/07/2009 00:00:00

Saúde


Saúde

Fonte: assessoria SESAU

As escolas das redes públicas, privadas e cursinhos pré-vestibulares estão sendo alvo da segunda etapa da campanha educativa que a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) está realizando durante esta semana, sobre o vírus da gripe A. Uma circular com orientações, cartazes e folders sobre a doença foram entregues nas unidades localizadas em Maceió.

Um das primeiras escolas a receber a circular foi o Colégio Nossa Senhora do Amparo, na Praça do Centenário. A coordenadora Cícera Bernardo destacou a importância da campanha que a Sesau está realizando e a iniciativa para orientar os estudantes sobre os sintomas da gripe e cuidados que devem ser adotados. Segundo a coordenadora, inicialmente será feito um trabalho com os professores, que se encarregarão de repassar as informações para os alunos em sala de aula.

A superintendente de Vigilância em Saúde, Sandra Cantou, afirmou que em função do retorno às aulas, considerando o grande fluxo de escolares que realizaram viagens para outros estados e países, se faz necessário que as escolas se mobilizem e fiquem vigilantes em relação aos sintomas da gripe, principalmente febre, tosse, coriza e dor de garganta.

Novo protocolo - Sandra Canuto informou que já está em vigor o novo protocolo de manejo clínico e vigilância da influenza A. Com a mudança, o tratamento, internamento e realização de exames ocorrerão somente nos pacientes com sinais graves, a exemplo de dispnéia, pneumonia, cardiopatias, câncer, Aids, problemas respiratórios crônicos e outras doenças.

De acordo com ela, familiares e o parente que teve a gripe A devem adotar alguns cuidados, como não compartilhar alimentos, copos e outros objetos de uso pessoal; evitar tocar nos olhos, nariz ou boca; lavar com frequência as mãos com água e sabonete, principalmente depois de tossir, evitando ficar próximo das pessoas.

Nas creches, a atenção deve ser redobrada por parte dos cuidadores, que devem lavar com água e sabonete os brinquedos que estiverem sujos e, também as mãos, após terem contato com secreções nasais e orais das crianças, em especial as com suspeita de síndrome gripal. Observar, ainda, se há menores com sintomas como tosse, febre, dor de garganta, para de imediato comunicar aos pais, orientando que ele fique em casa. Os responsáveis pela unidade devem notificar a Secretaria de Saúde do município ou Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs) se observarem que ocorreu um aumento do número de crianças doentes com gripe.

Em relação às gestantes, a orientação é que procurem o serviço de saúde ao apresentarem os sintomas da síndrome gripal e ao ser internada deverá ficar em isolamento se estiver com diagnóstico de influenza. Após o nascimento do bebê, se a mãe estiver doente deverá usar máscara e lavar bem as mãos com água e sabonete antes de amamentar e após manipular suas secreções. A medida deve ser seguida durante sete dias após o início dos sintomas. O recém-nascido também deverá ficar em isolamento junto à mãe.



Enquete
Você acredita no numero de mortos por Covid-19 divulgado pelo governo?
Total de votos: 183
Google News