14/08/2020 21:56:59

Saúde
11/06/2020 17:00:00

Crea-AL alerta sobre riscos de doenças respiratórias na ausência da manutenção de ar condicionado

Infectologista destaca necessidade da manutenção para evitar proliferação de partículas bacterianas. Conselho recomenda medidas de de manutenção para evitar problemas de Saúde


Crea-AL alerta sobre riscos de doenças respiratórias na ausência da manutenção de ar condicionado

A ausência da manutenção em ar condicionado nos ambientes públicos e privados tem preocupado o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Alagoas (Crea-AL), que alerta sobre a potencial disseminação do novo coronavírus, considerado altamente contagioso.

Por isso, atráves de sua Câmara Especializada, a entidade recomenda a inclusão dos serviços de manutenção de climatização como essenciais para evitar o surgimento de doenças respiratórias e prevenir a saúde da sociedade.

De acordo com o decreto estadual, divulgado pelo governador Renan Filho, indústrias, hospitais, bancos, hipermercados e outros tipos de comércios foram liberados, com os devidos cuidados e orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde.

Com o intuito de orientar a sociedade, os componentes da Câmara especializada em Engenharia Mecânica, Metalúrgica, Geociência, Minas e de Segurança do Trabalho do Crea-AL, os engenheiros Roberto Jorge, Silvino Bentes, Francisco de Assis, Wenner Gláucio e Aloisio Ferreira, elaboraram recomendações com o objetivo de evitar a proliferação de doenças respiratórias nesses ambientes de trabalho:

  1. Os locais fechados por longo tempo exigem cuidados especiais para serem reabertos, tendo em vista que a umidade do ar contribui para a proliferação de fungos nocivos à saúde das pessoas. Para garantir uma reabertura com segurança, se faz necessário que seja adotada previamente a execução efetiva dos procedimentos de limpeza e manutenção preventiva no sistema de climatização além da higienização do espaço;
  2. Áreas onde não há renovação do ar e que é refrigerada geralmente com split, recomenda-se que se mantenham portas ou janelas abertas além de ligar os equipamentos com duas horas de antecedência antes de usar ambientes climatizados;
  3. Aumentar a inspeção nos equipamentos e realizar com frequência a limpeza dos filtros de ar;
  4. Para a limpeza dos filtros e demais componentes do sistema de climatização é necessário usar Equipamentos de Proteção Individual (EPI), como máscara e luvas para evitar contaminação;
  5. Considerando a necessidade de limpeza em todos os equipamentos de ar condicionado instalados no estabelecimento, e que a execução desses serviços exige um tempo maior, dependendo do porte do estabelecimento, é recomendável que os serviços sejam executados pela equipe de refrigeração a partir de 15 ou 30 dias de antecedência para garantir o início das atividades com todos os equipamentos devidamente limpos. Também é importante providenciar a sanitização de todos os ambientes da empresa, como forma de preservar a saúde das pessoas na utilização do espaço;
  6. Avaliação da qualidade do ar realizada por empresas especializadas, fazendo a coleta do ar ambiente e analisando em laboratórios específicos, acreditados pelo Inmetro.

O Conselho entende que é de extrema importância a limpeza dos equipamentos de climatização por meio do Plano de Manutenção, Operação e Controle adotado para os sistemas de climatização (PMOC), que só pode ser realizado por meio de um profissional habiltado. A lei n° 13.589/2018 ainda estabelece a obrigatoriedade, em edificações públicas e privadas.

Mas para isso ocorrer é necessário flexibilizar o trabalho das empresas para garantir qualidade do ar de interiores e prevenção de riscos à saúde dos ocupantes destes ambientes que continuam tendo a circulação de pessoas.

Especialista destaca necessidade manutenção periódica

Quando o ar condicionado não está com a manutenção em dia, ele pode acumular em seu filtro e em seus dutos internos bactérias, vírus, mofo, ácaros e impurezas que causam as doenças respiratórias como como rinite, sinusite e até pneumonia, o que potencializa as complicações ao ser infectado pelo coronavírus.

De acordo com a médica infectologista Luciana Pacheco, integrante da Sociedade Alagoana de Infectologia, independente da pandemia, o serviço de manutenção dos aparelhos de climatização precisa ser contínuo.

“A falta de limpeza pode acumular partículas bacterianas que se identifiquem com a sujeira e umidade. O maior transmissor do vírus é o homem, por isso é necessário que se cuide dos meios necessários para que evite qualquer problema de saúde”. Luciana Pacheco, médica infectologista.

A recomendação do Conselho visa contribuir com a mobilização de várias entidades engajadas na campanha para evitar que o número de infectados aumentem, para que assim possamos superar essa crise na saúde mundial.

éassim



Enquete
Qual o candidato de sua preferência para a Prefeitura de União dos Palmares?
Total de votos: 9620
Google News