12/08/2020 18:12:21

Coronavirus
07/06/2020 15:00:00

Portuários denunciam que há funcionários assintomáticos da Covid-19 que continuam trabalhando em Maceió


Portuários denunciam que há funcionários assintomáticos da Covid-19 que continuam trabalhando em Maceió

Trabalhadores portuários de Maceió denunciaram que há colegas infectados com o novo coronavirus, mas por estarem assintomáticos, ou seja, sem apresentar sintomas da doença, continuam a desempenhar suas funções, diariamente no Porto da capital. A denúncia, encaminhada ao Cada Minuto, neste sábado (6), também foi feita ao Sindicato dos Portuários de Alagoas (Sindport/AL). A categoria pede a realização de teste em massa para os funcionários do local, conforme vem sendo realizado pela empresa gestora em outros estados.

Os trabalhadores alegam que alguns funcionários não apresentam sintomas e, como continuam em atividade, transmitem o vírus para os colegas, fazendo com que o número de infectados aumente, além de também expor os familiares dos portuários ao risco de contaminação.

Diante da situação, os trabalhadores pedem que a Companhia Docas do Rio Grande do Norte (Codern), gestora do Porto de Maceió desde 1990, adote as medidas por ela anunciada também aos trabalhadores da unidade em Maceió.

Na última quarta-feira (03), a Codern anunciou a disponibilidade de testes sorológicos da Covid-19 para todos os colaboradores que estão em trabalho presencial. Segundo a companhia, os testes estão sendo realizados por grupos de áreas para evitar aglomeração no laboratório e caso algum colaborador testar positivo, serão tomadas as providências necessárias.

No entanto, apesar da Codern afirmar que os testes são para portuários do Rio Grande do Norte e do Brasil, trabalhadores do porto alagoano afirmam que ainda não foram testados para o coronavírus.

“A gente já fez algumas recomendações para a administração, mas até agora não obtivemos êxito. Acontece que a Codern de Natal (no Rio Grande do Norte) já está colocando a testagem em prática. Já aqui, a gente vem cobrando. É a mesma empresa, mas com comportamento diferente, e isso pode provocar uma proliferação muito grande da doença”, contou um portuário alagoano que pediu para não ser identificado.

O pedido dos trabalhadores dos portuários alagoanos foi reforçado pelo Sindport/AL, em um ofício enviado a Administração do Porto de Maceió (APMC), nesta sexta-feira (5). No documento, além de ressaltar os perigos da contaminação pela Covid-19 no local de trabalho, mesmo com os funcionários assintomáticos, o sindicato também pede que seja realizada a testagem em massa dos empregados, trabalhadores avulsos e outros que desempenham atividades laborais dentro da zona primária do Porto Organizado de Maceió.

A redação tentou contato com a Codern, mas não obteve êxito.

Leia o ofício do Sindicato dos Portuários de Alagoas (Sindport/AL), na íntegra:

Cada Minuto



Enquete
Qual o candidato de sua preferência para a Prefeitura de União dos Palmares?
Total de votos: 8655
Google News