14/08/2020 23:22:02

Governo
04/06/2020 17:00:00

Secretário de Saúde diz que governo não vai ceder a 'pressões' para flexibilizar isolamento


Secretário de Saúde diz que governo não vai ceder a 'pressões' para flexibilizar isolamento

O secretário de Estado de Saúde, Alexandre Ayres, afirmou que Alagoas não deve flexibilizar o isolamento social e que o governo não vai ceder a pressões, seja do setor produtivo ou do âmbito político. A declaração foi dada durante entrevista online à imprensa nessa terça-feira, 02.

De acordo com Ayres, o governador Renan Filho tem priorizado os estudos com base técnica e científica para tomar as decisões e  não é o momento de "afrouxar" o decreto. Ele reforçou a importância do isolamento também neste período.

"Ainda não é o momento [de flexibilização]. A gente tem discutido com os demais setores do Governo de Alagoas e estamos debruçados sobre esses dados, ouvindo a ciência, para que a gente tome a melhor decisão nos próximos dias. Toda decisão terá como base os dados técnicos, não vamos ceder a nenhum tipo de pressão, de nenhuma parte que seja, setor produtivo ou uma pressão política", declarou.

Ontem, o Estado registrou mais 21 óbitos por covid-19 e número de mortes saltou para 482. O crescimento de casos confirmados também preocupa o governo, já que os dois primeiros dias de junho mostraram que mais de mil pessoas foram infectadas, totalizando 11.559 doentes.

Com o avanço no número de enfermos, a quantidade de leitos para atender os pacientes voltou a ser destacada. Segundo ele, 78% dos leitos disponibilizados para a doença estão ocupados.

"Isso traz grande preocupação, porque semanalmente estamos disponibilizando mais leitos, contando com o apoio dos municípios, mas a transmissão tem sido ainda mais veloz. O contágio das pessoas tem avançado e rapidamente chegamos aos 10 mil casos. Hoje estamos com mais de 11.500 casos", salientou o secretário.

"A população precisa entender que o aumento decorre de dois fatores, o primeiro é a testagem, a gente está testando cada vez mais. E o outro fator é o descumprimento do decreto. A população está cansada realmente, está indo para as ruas, temos tentado fiscalizar, mas o dever coletivo de cada um tem que falar mais alto. Se todos ficarem doente ao mesmo tempo, não vai ter leito para todo mundo, vamos ter uma sobrecarga na rede hospitalar. Estamos conseguindo adiar o colapso porque está sendo aberto leito toda semana, mas uma hora não vai ter mais onde abrir, e a população tem que ter essa consciência", reforçou o secretário.

 Ayres também destacou que mais de dois mil alagoanos foram contemplados com novos leitos desde o início do enfrentamento ao coronavírus. "Um dado importante é que completamos, no último dia 30, dois meses do primeiro leito aberto de tratamento da covid. Só nesse período já internamos 2.009 pessoas. Então, nós conseguimos ampliar o númro em mais de mil leitos e mais de duas mil pessoas tiveram acesso", contou na coletiva. 

"Já abrimos leitos em Coruripe, São Miguel dos Campos, Palmeira dos Índios e na próxima sexta deveremos ir para Santana do Ipanema para fazer a abertura de leitos de UTI e de leitos clínicos nessa importante cidade. Também vamos abrir em Delmiro Gouveia e em Piranhas. Então são avanços do Governo neste enfrentamento ao covid", acrescentou Alexandre Ayres.

Tnh1



Enquete
Qual o candidato de sua preferência para a Prefeitura de União dos Palmares?
Total de votos: 9620
Google News