29/05/2020 22:23:43

Justiça
19/05/2020 13:30:00

Homicídio doloso: condutor embriagado que provocou morte de casal tem prisão preventiva decretada


Homicídio doloso: condutor embriagado que provocou morte de casal tem prisão preventiva decretada

A justiça decretou a prisão preventiva do condutor que provocou a morte de um casal na noite de sábado (16), em um acidente de trânsito, na Avenida Menino Marcelo, Via Expressa. O homem de 39 anos, que estava embriagado no momento da colisão, foi indiciado por homicídio doloso.

A informação foi confirmada ao CadaMinuto pela delegada Sheila Carvalho, titular da Delegacia Especializada em Acidentes de Trânsito. Ela explicou que foi lavrado o auto de prisão em flagrante na Central, no sábado e, na análise do flagrante, a juíza homologou o procedimento, entendendo que houve homicídio doloso, decretando a prisão preventiva do autor.

Sheila Carvalho contou que, inicialmente, o motorista foi autuado por homicídio culposo, mas a juíza plantonista entendeu, com base no parecer do Ministério Público, que se tratou de homicídio doloso.

Ainda segundo a delegada, o motorista está internado no Hospital Geral do Estado (HGE) e, após receber alta médica, deve ser ouvido na Delegacia Especializada e conduzido em seguida ao Sistema Prisional.

O casal Denis Pereira e Elisângela Pereira, que estava grávida de quatro meses, morreu após um acidente de trânsito envolvendo dois veículos, na Avenida Menino Marcelo, na Via Expressa. A colisão frontal foi provocada pelo condutor do outro veículo, que apresentava sinais de embriaguez e foi autuado por homicídio culposo na direção de veículo automotor, sob a influência de álcool ou de qualquer substância psicoativa.

Após o sepultamento, no domingo (17), vizinhos, amigos e familiares do casal realizaram um protesto nas imediações do Condomínio Ernesto Maranhão, no Conjunto Cidade Universitária, onde Denis e Elisângela residiam, com o filho de dez anos.

Uma vizinha contou que o protesto foi em busca de justiça, para que o condutor que provocou o acidente fosse enquadrado em homicídio doloso, em razão da embriaguez ao volante e do possível uso de drogas ilícitas.

Cada Minuto



Enquete
Você concorda com a prorrogação dos Mandatos dos prefeitos atuais até 2022?
Total de votos: 273
Google News