02/07/2020 02:17:59

Leitura de Domingo
03/05/2020 08:00:00

Sexo e coronavírus: O que você precisa saber sobre intimidade durante a pandemia

O jeito mais seguro de chegar ao orgasmo está nas suas próprias mãos


Sexo e coronavírus: O que você precisa saber sobre intimidade durante a pandemia

novo coronavírus gerou muitas dúvidas sobre como podemos realizar atividades cotidianas com segurança – desde fazer as compras de supermercado até praticar exercícios físicos, dar de mamar e, é claro, fazer sexo.

A seguir, médicos respondem a algumas de suas perguntas mais urgentes ligadas a sexo.

O vírus pode se propagar pelo sexo?

Acredita-se que o vírus seja transmitido principalmente através de gotículas respiratórias presentes na saliva ou no muco, emitidas quando uma pessoa contaminada com o vírus tosse ou espirra.

Ele pode viver também sobre objetos pessoais com os quais o indivíduo contaminado entrou em contato, como vestimentas, roupas de cama e superfícies como maçanetas de portas, torneiras e balcões de cozinha.

Portanto, o vírus pode, sim, se propagar com a atividade sexual, devido ao contato físico intenso envolvido – beijos, abraços, respiração ofegante, etc. E não é possível duas pessoas transarem enquanto conservam a distância social recomendada de dois metros.

Não temos muitas informações sobre este coronavírus, mas não há até o momento qualquer indício de que ele esteja presente em fluidos sexuais como o sêmen ou as secreções vaginais. Ao que se saiba, nenhum coronavírus anterior se propagou através desses fluidos.

“Mas o vírus é encontrado nas fezes”, disse ao HuffPost o Dr. Ramin Asgary, professor adjunto de saúde global na Universidade George Washington. Logo, o contato entre boca e ânus é um fator de risco.

Qual é o jeito mais seguro de chegar ao orgasmo hoje?

O sexo a sós.

Segundo um memorando do Departamento de Saúde de Nova York: “A masturbação não transmite a covid-19, especialmente se você lavar as mãos (e quaisquer brinquedos sexuais possa usar) com sabonete e água por pelo menos 20 segundos antes e depois”.

Posso transar com a pessoa com quem eu já convivo?

Depois de você mesmo, o parceiro sexual mais seguro neste momento é a pessoa com quem você vive, desde que vocês dois estejam se sentindo bem e venham tomando as precauções devidas – por exemplo, seguindo os protocolos sobre lavagem de mãos e distanciamento social.

“Se você está fazendo quarentena com outra pessoa – seu cônjuge, companheiro ou seja quem for ?, acho que não há problema em fazer sexo com ela, já que vocês se encontram cara a cara o dia todo de qualquer maneira”, disse a Dra. Lauren Streicher ao Chicago Tribune.

Na realidade, fazer sexo com um companheiro com quem você vive traz alguns efeitos positivos.

“Pode ajudar a aliviar o estresse e a ansiedade, ajuda você a manter a conexão íntima com seu parceiro e libera endorfinas naturais, dando a vocês dois uma sensação de paz e calma nestes tempos altamente tensos”, disse a obstetra e ginecologista Diana Hoppe, autora do livro Healthy Sex Drive, Healthy You.

O conselho só vale e você e seu parceiro têm uma relação de exclusividade sexual. Se um de vocês teve intimidade física com outra pessoa durante esta fase de distanciamento social – algo que é contra-indicado, por sinal ?, então pode expor o outro à contaminação se transar com ele.

“Se seu companheiro teve relações sexuais com outra pessoa, cresce o risco de ele contrair a covid e transmiti-la a você”, disse Asgary.

“O sexo pode ajudar a aliviar o estresse e a ansiedade, ajuda você a manter a conexão íntima com seu parceiro e libera endorfinas naturais, dando a vocês dois uma sensação de paz e calma nestes tempos altamente tensos.”

- DR. DIANA HOPPE, OBSTETRA, GINECOLOGISTA E AUTORA DE “HEALTHY SEX DRIVE, HEALTHY YOU"

Se você ou seu companheiro estiverem com sintomas da covid-19 ou testaram positivo para a doença, devem evitar o sexo por completo até deixarem de ser contagiosos, algo que será determinado pelo médico. Enquanto estiver doente, o indivíduo infectado deve, se possível, ficar em um quarto separado, usar um banheiro separado e manter uma distância de dois metros de outros moradores da casa.

E, se seu companheiro fizer parte da categoria de alto risco – pessoas com mais de 65 anos e/ou com problemas médicos preexistentes como diabetes, câncer, doenças respiratórias, doenças cardíacas ou sistema imunológico comprometido ?, considerem a possibilidade de se absterem de fazer sexo por enquanto, para evitar riscos.

“Se você for uma pessoa do grupo de alto risco, ou se existe a possibilidade de você estar com o vírus, mas ser assintomático, vale a pena minimizar qualquer contato”, disse Asgary. “Isso incluiria as relações sexuais e a intimidade.”

E, como sempre, siga práticas de sexo seguro. Ou seja, utilize um método contraceptivo seguro, se não quiser engravidar, e usem camisinhas para evitar doenças sexualmente transmissíveis.

O que dizer sobre outros parceiros?

Fazer sexo com uma pessoa com quem você não vive violaria as recomendações atuais de distanciamento social feitas pelos especialistas em saúde pública. Como explicamos acima, é preciso manter pelo menos dois metros de distância entre você e qualquer pessoa com quem você não divida sua casa (ou com qualquer pessoa com quem você divide sua casa e que esteja doente).

“Este não é o bom momento para transar com um parceiro novo”, disse Hoppe. “É melhor aproveitar este momento para fazer uma introspecção, para conscientizar-se de seus desejos e necessidades e refletir sobre as qualidades que você realmente procura num companheiro futuro. Anote essas ideias num diário – sozinho, em segurança e no conforto de seu lar.”

Converse com seu médico se tiver preocupações individuais sobre seu risco de contrair covid-19 por razões ligadas a sexo.

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.



Enquete
Você acredita no numero de mortos por Covid-19 divulgado pelo governo?
Total de votos: 161
Google News