02/04/2020 01:19:39

Especial
29/01/2020 11:00:00

Família de Girau do Ponciano é barrada em voo para São Paulo por causa de doença rara de criança


Família de Girau do Ponciano é barrada em voo para São Paulo por causa de doença rara de criança

Uma família de Girau do Ponciano passou por um verdadeiro constrangimento ao tentar embarcar para São Paulo, na madrugada do último domingo, 26, em Aracaju (Sergipe).

O caso foi relatado nas redes sociais por uma enfermeira, identificada como Maria Helena, que reclamou da conduta anti-profissional da tripulação da empresa Gol Linhas Aéreas, para com a família da pequena Laura, de quase três anos, que sofre de lctiose, uma doença rara que causa descamação e coceira na pele, mas que não possui nenhuma forma de contágio.

Em contato co Marcus Vinícius, pai da pequena Laura, o Já É Notícia recebeu o relato do caso. Segundo Marcus Vinícius, ele, a esposa e o pai dele resolveram levar Laura para fazer tratamento médico no Hospital das Clínicas, em São Paulo, devido ao agravamento da doença na menina. Antes do embarque tudo ocorreu perfeitamente. Mas já dentro do avião, a tripulação afirmou que eles não poderiam embarcar sem um laudo informando que a doença não era contagiosa. "Me perguntaram o que ela tinha, expliquei qual a doença e afirmou não haver risco de contágio, mas eles insistiram que a gente não poderia embarcar. Uma enfermeira, casada com um dermatologista, viu nossa situação e interviu, explicando sobre a doença de Laura, além de afirmar que aquele não era o procedimento correto da tripulação, que estávamos passando por constrangimento".

Ainda de acordo com Marcus, o comandante ignorou a enfermeira e afirmou que ela não era médica para falar sobre o assunto. "Depois, eles me falaram que ou a gente saiu do avião por bem, ou iriam acionar a Polícia Federal. Como minha filha estava muito agitada e nós estávamos muito constrangidos com toda situação, descemos do avião.", relatou.

Funcionários da Gol teriam afirmado que a família só embarcaria com laudo médico, por isso, todos foram para um hospital em Aracaju, onde conseguiram o documento. Em retorno ao aeroporto, a família passou horas aguardando a próxima aeronave da empresa decolar, que estava marcada para após as 11 horas da manhã.

Apesar do constrangimento, a família embarcou e Laura já está em São Paulo, fazendo tratamento médico. A família da menina está pensando em acionar a justiça contra a empresa, devido a todo dano moral ocorrido.

O Portal Já É Notícia aguarda o posicionamento da empresa Gol Linhas Aéreas sobre o caso da família.

Já é Notícia



Enquete
Mesmo com a obrigação dos governos estaduais e municipal de isolamento da população você concorda em trabalhar?
Total de votos: 290
Google News