26/02/2020 20:39:15

Polícia
11/01/2020 06:00:00

Após suposta agressão pelo avô, criança fica com a tia até decisão da Justiça

OAB-AL informou que vai acompanhar o caso, já que o suspeito se trata de um advogado


Após suposta agressão pelo avô, criança fica com a tia até decisão da Justiça

O garoto de seis anos que teria sido agredido pelo avô, Erisvaldo Tenório Cavalcante, no apartamento onde os dois vivem, no bairro Antares, parte alta de Maceió, vai ficar com a tia, que é prima do suspeito. 

A medida protetiva foi garantida pelo Conselho Tutelar da 8ª Região, mobilizado para o caso. A Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Alagoas (OAB/AL) também vai acompanhar a situação, já que o suposto agressor é advogado e foi levado para a Central de Flagrantes.

 

O conselheiro tutelar Everton Pita informou que foi acionado pela equipe da delegacia, após a suspeita de agressão contra a criança. Ela apresentava hematomas pelo corpo, sobretudo nas costas, indicando que pode ter sido espancada. Imediatamente, Pita disse que providenciou o acolhimento e orientou para que o menor fosse submetido a exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) de Maceió. 

Ainda foi expedida uma recomendação para que o menino passe por um acompanhamento psicológico, seja pelo SUS [Sistema Único de Saúde] ou na rede privada, caso ele disponha de plano de saúde.

Uma denúncia de abandono de incapaz já tinha chegado, anteriormente, ao conhecimento do Conselho Tutelar para o endereço onde neto e avô moram, mas o relato não foi confirmado. "Ao chegarmos ao local, vimos que o menor não estava sozinho. No imóvel, encontramos o pai dele e a empregada doméstica". Everton Pita disse que este foi o primeiro relato de maus-tratos contra o advogado.

Ele confirmou que a criança deve ser avaliada no Instituto Médico Legal, nesta sexta-feira (10). Paralelo a isto, o conselho vai providenciar o ingresso do processo para que a Justiça decida com quem a criança deve ficar. Até lá, ela fica com a tia.

À Gazetaweb, a OAB-AL informou, por meio da assessoria de comunicação, que não foi acionada para esta ocorrência porque o suposto agressor, mesmo sendo advogado, não estava no exercício da profissão do momento da prisão. 

A Ordem revelou que vai "acompanhar o caso para que os direitos do advogado sejam preservados, garantindo a ampla defesa e o contraditório, auxiliando para que todos os fatos sejam devidamente esclarecidos". E acrescentou que a Comissão de Defesa da Criança e do Adolescente também vai acompanhar o garoto. Para isto, fará o contato com a família. 

Para esclarecer, a entidade informou que o acompanhamento pode ser feito presencialmente, durante depoimento; por meio de ofício ao delegado; ou com familiares.

O CASO

Vizinhos gravaram um vídeo e compartilharam, nas redes sociais, indicando a suposta agressão. Nas imagens, é possível perceber que o homem faz movimentos com os braços como se estivesse batendo em alguém. Enquanto as agressões aconteceram, moradores gritaram pedindo que o suspeito parasse. A polícia, então, foi chamada e conduziu Erisvaldo à Central de Flagrantes.

Gazetaweb



Enquete
Qual desses candidatos você votaria para Prefeito de União dos Palmares
Total de votos: 9
Google News