22/02/2020 21:50:58

Especial
30/12/2019 15:00:00

Hemoal é referência nacional na assistência a pacientes hemofílicos


Hemoal é referência nacional na assistência a pacientes hemofílicos

Especializado no diagnóstico e tratamento de pacientes com hemofilia – distúrbio genético e hereditário que afeta a coagulação do sangue –, o Hemocentro de Alagoas (Hemoal) é considerado uma referência nacional para a assistência aos 250 hemofílicos alagoanos. O reconhecimento ao atendimento qualificado prestado pelo hemocentro alagoano ocorreu durante inspeção feita pela presidente da Federação Brasileira de Hemofilia (FBH), Tania Maria Pietrobelli, que acompanhou todo o fluxo do Ambulatório Estadual de Hematologia, localizado no bairro Trapiche, em Maceió, e o classificou como “exemplo para o Brasil”.

O reconhecimento da FBH ao trabalho qualificado desenvolvido pelo Hemoal é representativo porque a instituição atua no monitoramento dos serviços de saúde que prestam assistência aos pacientes com hemofilia em todo o Brasil, zelando pela eficiência no tratamento dos portadores do distúrbio. A avaliação positiva aos serviços prestados aos hemofílicos pelo hemocentro alagoano também deve ser enaltecida devido à entidade representar a Federação Mundial de Hemofilia (FMH), além de atuar em parceria com o Ministério Público Federal (MPF), Tribunal de Contas da União (TCU) e Defensoria Pública da União (DPU) para assegurar a melhoria da Política Ncional de Assistência às Pessoas com Coagulopatias.

Tânia Maria Pietrobelli, que esteve no Hemoal para apresentar o trabalho desenvolvido pela Federação Brasileira de Hemofilia ao longo deste ano e anunciar os projetos para 2020, salientou que o Ambulatório Estadual de Hematologia de Alagoas desenvolve um trabalho de “muita qualidade, tanto a título de estrutura física quanto de recursos humanos”. A presidente da Federação Brasileira de Hemofilia colocou a instituição à disposição do hemocentro alagoano para as demandas que surgirem ao longo do próximo ano e ressaltou que “o trabalho em parceria é fundamental para a promoção de melhorias na qualidade de vida dos pacientes com hemofilia”.

Ao final da inspeção, a presidente da Federação Brasileira de Hemofilia esteve reunida com a gerente da Hemorrede Pública de Alagoas, hematologista Verônica Guedes, e afirmou ter constatado “grande comprometimento da equipe e qualificação profissional”. Tânia Maria Pietrobelli ressaltou ter verificado “melhorias contínuas, tanto na estrutura física do serviço quanto no atendimento das necessidades relacionadas ao tratamento multiprofissional”. Ela frisou que “a equipe é muito engajada e mantém um bom relacionamento entre si, que se reflete no atendimento aos pacientes”.

Serviços – Além de o atendimento qualificado da equipe multidisciplinar, formada por hematologista, enfermeiro, odontólogo, fisioterapeuta, nutricionista, psicólogo, assistente social, técnico e auxiliar enfermagem, os hemofílicos alagoanos contam, ainda, com a dispensação da dose domiciliar da medicação destinada ao tratamento da doença e disponibilização do Fator de Coagulação 24 horas por dia.

A gerente da Hemorrede Pública de Alagoas, hematologista Verônica Guedes, ressalta, também, a reestruturação do Laboratório de Hemostasia do Hemoal, que possibilitou a realização dos exames de diagnóstico e monitoramento e a criação de seis leitos de retaguarda no Hospital Veredas para atender os pacientes em caso de intercorrências.

“Além de todas essas ações pontuais, que beneficiam os pacientes com hemofilia atendidos no Ambulatório de Hematologia do Hemoal, também aderimos e cumprimos as metas estabelecidas pelo Programa de Coagulopatiasweb. Sobre este programa, inclusive, é importante ressaltar que superamos a média nacional estabelecida para distribuição de doses per capta por paciente”, salientou Verônica Guedes.

Diário de Arapiraca



Enquete
Você aprova a redução do ICMS por parte dos estados para diminuir o preço da gasolina?
Total de votos: 91
Google News