28/01/2020 04:06:38

Municípios
09/12/2019 20:00:00

Após vídeo jogando dinheiro ao ar em plenária, vereador rebate acusações do presidente da Câmara


Após vídeo jogando dinheiro ao ar em plenária, vereador rebate acusações do presidente da Câmara

O vereador Vando da Cana Brava (PSL), em entrevista para o Portal Já É Notícia, esclareceu a situação em que jogou mil reais ao ar durante a última sessão da Câmara de vereadores de São Sebastião, na sexta-feira, 06

O parlamentar rebateu as falas do presidente da Câmara, Eliton Curtinho (MDB) e afirmou que a verba é destinada à todos os vereadores, que utilizam principalmente para justificar o uso de combustíveis. "É triste, mas ele está perturbado. Quando ele assumiu, me orientou como deveria justificar o uso do dinheiro, com notas de combustíveis. Se isso aí for crime (devolver dinheiro público), ele deveria desistir de política. Ele diz que doutor é doutor e maloqueiro é maloqueiro. Mas o maloqueiro vai provar que o doutor é ladrão e o maloqueiro tem mais caráter e dignidade que o doutor, rebateu o vereador Vando.

"Temos uma verba indenizatória que é até 2 mil reais. O valor era mil e oitocentos, mas quando o Eliton Curtinho assumiu, ele modificou um projeto de lei e aumentou para R$ 2 mil. Eles comprovam a verba com nota de combustível, mas eu nunca quis. Eu não tenho carro e, mesmo que tivesse, a Câmara já precisou devolver o dinheiro de verba indenizatória que foi utilizada irregularmente em combustível de carro particular", explica o vereador.

Vando da Cana Brava aformou que utilizava o valor para pagar um escritório de advocacia, para pagar sua defesa em dois processos de pedido de cassação de seu mandato. "Fechamos um acordo de pagamento de R$ mil e novecentos reais. O presidente pagou dois meses esse valor de mil e oitocentos e depois ele passou a depositar mil reais em minha conta. Eu fiz a devolução desse dinheiro e agora ele depositou, pela terceira vez, esse valor de mil reais em minha conta. Para não estar estornando esse dinheiro, devolvi o dinheiro desta forma (jogando ao ar), na Sessão da Câmara", afirmou.

Vando da Cana Brava ainda desafiou o presidente da Casa a ter transparência com os valores de verba indenizatória da Câmara. "Ele deveria ter o mínimo de responsabilidade para provar, por documentos. Expor os nomes dos 13 vereadores, mostrando o quanto cada um recebeu dessa verba, desde tempo que ele assumiu a presidência da Câmara até o mês passado. Com isso, o povo iria tirar as próprias conclusões e ver quem realmente está falando a verdade", falou o vereador completando que os mil reais depositados em sua conta era uma forma do presidente da Casa querer lhe calar. "Eu fiz só devolver os mil reais, como já devolvi em outras ocasiões e tenho como comprovar, através de extratos de minha conta. Aí, ele fica inventando, dizendo que quero mais. Quero que ele prove e mostre as notas de combustíveis que ele afirma que tenho na Câmara", desabafou Vando da Cana Brava.

Processo disciplinar
Na manhã deste sábado, o presidente da Câmara, juntamente com outros vereadores, contaram o dinheiro jogado em plenária por Vando da Cana Brava. Eliton Curtinho afirmou que, se possível, vai encaminhar o caso ao conselho de ética da Câmara, para que o vereador seja punido.

Já é Notícia




Enquete
Em quem você votaria hoje para Prefeito de União dos Palmares ?
Total de votos: 1125
Google News