16/12/2019 04:26:04

Educação
14/11/2019 11:00:00

Educação: Possibilidade de escolhas e expectativas sobre o futuro


Educação: Possibilidade de escolhas e expectativas sobre o futuro
A chegada do fim do ano letivo para os estudantes do ensino médio acaba trazendo certa ansiedade com relação ao futuro. A preparação para a formatura, a entrega dos resultados finais, as inscrições em vestibulares acabam ganhando uma dimensão maior e junto vem a conclusão de que uma nova fase está a caminho. É a hora de responder aquela velha e boa pergunta: o que eu vou ser quando crescer? São tantas dúvidas que surgem na cabeça dos jovens no final do ensino médio. 
 
Escolher uma carreira mais rentável ou correr atrás daquela que trará mais realização pessoal? Seguir a mesma profissão dos pais ou mudar completamente de área? Curso técnico ou superior? Estudar no país ou conhecer o mundo afora? Em meio a tantas opções, fazer uma escolha torna-se uma tortura diante das próprias dúvidas e pressão familiar. Segundo levantamento realizado pelo Portal Educacional, cerca de 52% dos estudantes do terceiro ano de escolas particulares não decidiram ainda qual profissão seguir. É onde a escola tem um papel fundamental: cabe a ela oportunizar espaços e metodologia própria para o processo de construção das escolhas, em que o jovem possa conhecer suas expectativas em relação ao futuro e ter apoio  para encontrar opções que mais se encaixem e proporcionem diferentes experiências de vida.
 
Na reta final do Ensino Médio, Lucas Ribeiro Vidal, 17 anos, contou com a ajuda da metodologia implementada no Marista João Paulo II, que fomenta a expressão pessoal dos estudantes por meio de projetos de trabalho, convidando-os a romper com práticas escolares embasadas em uma concepção de conhecimento fragmentado. “Estudo no Marista João Paulo II há 13 anos. Por conta dos projetos conduzidos aqui dentro que consegui ajuda para fazer as minhas escolhas e definir o que eu quero fazer daqui pra frente”, comenta o estudante. “Aqui, eu encontrei a possibilidade de estudar fora do Brasil e, com a ajuda da escola, encontrei o caminho das pedras para me matricular em uma universidade americana”, complementa. 
 
Pilares de uma educação de excelência 
 
 Com uma reconhecida trajetória na educação, construída desde 1997 e atualizada permanentemente, o Colégio Marista João Paulo II oferece infraestrutura completa e adequada a cada nível de ensino. “A educação marista é pautada pela formação integral, afetividade, cultura da solidariedade e da paz, pela crença de que todo sujeito tem potencial para aprender e se preparar para todas as escolhas da vida e, assim, ser feliz!”, explica Marcos Scussel, diretor do Marista João Paulo II.
 
Segundo a coordenadora pedagógica do Ensino Médio do Marista João Paulo II, Janete Cardoso, é importante que os estudantes saibam que as escolhas nem sempre são para a vida toda. “É necessário desmistificar a ideia de escolhas certas ou erradas. Esses jovens não precisam acertar na escolha, mas precisam considerar tomar decisões maduras, embasadas em autoconhecimento e pesquisa”, afirma.
 
Projeto de vida
 
Quando se fala de preparação e formação dos jovens, é importante olhar a partir do projeto de vida de cada um. Quando o estudante entende como e o quanto a escola pode ajudá-lo na direção dos seus sonhos e em obter sucesso no alcance do seu projeto de vida, ele fica muito mais aberto à proposta escolar.
 
Para Ana Beatriz Lemos Leal, 16 anos, a questão dos valores ensinados no Marista João Paulo II é um ponto muito importante na formação do ser humano. “Aprendi no Marista a ser uma pessoa mais solidária, inclusive, escolhi o que fazer no futuro baseado no que aprendi aqui. Quero trabalhar com moda para ajudar na autoestima das pessoas. E, certamente, participar dos projetos da escola me ajudou muito nessa decisão”, destaca.
 
No colégio Marista João Paulo II, o estudante, na Educação Infantil, no Ensino Fundamental e no Ensino Médio, é visto como agente de sua aprendizagem, construtor e protagonista do seu saber, pesquisador, criativo, autônomo e empreendedor, capaz de identificar e solucionar problemas e de trabalhar em equipe. “Nesse sentido, a escola representa um espaço de excelência acadêmica, onde se insere a construção de um projeto de vida”, ressalta Luiz Gustavo  Mendes, vice-diretor educacional do Marista João Paulo II.
 
Após participar de um projeto de iniciação científica realizado pelo Colégio Marista João Paulo II, o estudante Bruno Boaventura Xavier, 16 anos, afirma que o resultado da experiência vivida é algo que levará para o resto da vida. “Me envolver neste projeto foi muito gratificante, agregou muito na minha vida, fez diferença na minha forma de pensar”, garante. “Ter esse primeiro contato com a produção de um artigo científico, ainda no Ensino Médio, foi algo gratificante. Essa oportunidade aumentou a minha curiosidade e a minha capacidade de questionar. E agradeço à escola por ter me proporcionado essa autonomia”, complementa.
 
Atualmente, o Marista João Paulo II conta com uma equipe de 300 educadores, que atuam diariamente na missão de construir conhecimentos e formar valores humanos, marcas do jeito marista de educar para a vida. “A nossa instituição trabalha a integralidade de cada ser, com metodologias diferenciadas. Os nossos estudantes são preparados para sonhar e realizar esses sonhos”, destaca Janete Cardoso, coordenadora pedagógica do Ensino Médio.
 
E, para 2020, realizar sonhos, pensando seu projeto de vida, ganhará ainda mais espaço ao integrar o currículo dos estudantes do 1° ano do Ensino Médio, possibilitando que os jovens percorram itinerários escolhidos por eles no próprio ambiente escolar, com uma proposta totalmente conectada às competências da Base Nacional Comum Curricular.  
 
As matrículas do Marista João Paulo II para 2020 estão abertas. Mais informações pelos telefones (61) 3426-4600, pelo WhatsApp (61) 99381-7671 ou no site https://colegios.redemarista.org.br/joao-paulo-ii.  
 
Correio Braziliense


Enquete
Você concorda com a redução de horário das delegacias de Alagoas
Total de votos: 57
Google News