14/12/2019 23:10:20

Esportes
04/11/2019 07:30:00

CSA perde para o Athletico-PR e estaciona nos 29 pontos na tabela: 1 a 0


CSA perde para o Athletico-PR e estaciona nos 29 pontos na tabela: 1 a 0

CSA se defendeu o quanto pôde, até que criou algumas oportunidades, mas não soube aproveitar e não conseguiu segurar ao menos o empate sem gols com o Athletico-PR. Com isso, o Azulão acabou sofrendo um gol, já no final do segundo tempo, e perdeu por 1 a 0. 

O jogo foi disputado na noite deste domingo (3), válido pela 30ª rodada do Brasileirão. E o gol do Furacão foi assinalado por Marcelo Cirino, aos 37 minutos da etapa final.

 

Veja como foi em Tempo Real!

Com essa derrota, o Azulão segue na 18ª colocação na tabela, estacionado nos 29 pontos. E o seu próximo jogo será contra o Grêmio, no dia 7 deste mês, às 21 horas, na Arena do Grêmio. Enquanto isso, o Furacão passa a somar 46 pontos, e pulou para a 6ª posição. Na 31ª rodada o time paranaense vai encarar o Cruzeiro, no dia 6, às 21h30, na Arena da Baixada.

Como foi

Quem começou arriscando foi o Athletico, logo duas vezes seguidas. Aos 2 minutos, quando Thonny Anderson arriscou o chute e João Carlos fez a defesa; e aos 4 minutos, quando Rony ajeitou de cabeça para Thonny Anderson, mas o meia atleticano não chegou e o goleiro João Carlos ficou com a bola.

Só dava Furacão. Aos 7 minutos, de novo tentou chegar com Camacho, mas a zaga azulina se recuperou e fez o corte. O Azulão começou a partida todo fechadinho, apenas se defendendo. Aos 9 minutos, em cobrança de falta perigosa de Nikão, o goleiro João Carlos fez uma grande defesa. A bola ainda bateu na trave antes de sair.

O Furacão insistia, em busca do gol. Aos 18 minutos, Thonny Anderson invadiu a área, adiantou a bola e Luciano Castán chegou para afastar o perigo. Aos 22 minutos, o CSA foi quem chegou ao ataque, mas, na tentativa do Azulão, Madson fez o corte em tempo.

Aos 23 minutos, Márcio Azevedo cobrou o escanteio, mas a defesa azulina afastou a bola. Aos 27 minutos, em nova tentativa do Furacão, Nikão lançou a bola para a área e Celsinho desviou antes de Rony chegar, mandando para escanteio. Na cobrança, Nikão aproveitou a sobra para arriscar, mandando forte para o gol, mas a bola foi para fora. 

Aos 30 minutos, o CSA em sua tentativa não teve êxito, pois Apodi fez boa jogada pela esquerda, deu um drible da vaca e cruzou, mas a zaga afastou. O Athletico respondeu aos 32 minutos e quase abriu o placar. Camacho encheu o pé de direita, mas João Carlos fez uma grande defesa, evitando o gol. 

O CSA quando ia ao ataque não tinha sucesso, não conseguia finalizar, encaixar um contra-ataque mais preciso e perdia as chances. Quanto ao Athletico, seguia tentando. Aos 38 minutos, Márcio Azevedo deu o passe para Rony, o atacante se esforçou, mas a bola correu muito e se perdeu pela linha de fundo.

O Athletico atacava muito, pressionava, mas tinha dificuldades em converter em gol. Aos 44 minutos, Bruno Guimarães fez boa jogada pela direita, cruzou e ganhou escanteio. Mas na cobrança, a zaga do CSA afastou o perigo. E aos 47 minutos, fim do primeiro tempo. As equipes foram para os vestiários empatadas por 0 a 0.

Etapa final

No segundo tempo, o Azulão teve uma bola na trave. Aos 5 minutos, Warley tocou para Jonatan Gómez, o argentino soltou um foguete e a redonda explodiu no travessão. O Furacão respondeu aos 6 minutos e também meteu uma bola na trave quando Thonny Anderson soltou o chute.

Aos 11 minutos o Athletico fez o gol da abertura do placar, mas foi anulado pela arbitragem, após consulta do VAR, pois Rony esta em posição de impedimento. Aos 18 minutos, em cobrança de falta para o CSA, Euller mandou muito mal. A bola ainda desviou em Rony e foi pela linha lateral. Aos 20 minutos, Celsinho cobrou nova falta e a bola foi direto nas mãos do goleiro Santos.

Aos 25 minutos, foi a vez de uma falta em favor do Furacão: Nikão cobrou, mas João Carlos defendeu em dois tempos. Aos 30 minutos, Bruno Guimarães recebeu o passe de Rony e arriscou o chute novamente, mas a bola saiu pelo canto esquerdo de João Carlos.

O CSA tentava no ataque, mas não tinha objetividade na hora de finalizar. E o Furacão seguia tentando, mas também sem sucesso. Aos 35 minutos, Bruno Guimarães dominou a bola, ajeitou, mas acabou chutando para fora.

Como água mole em pedra dura tanto bate até que fura, de tanto insistir o Athletico chegou ao seu gol. Aos 37 minutos, Márcio Azevedo lançou para Marcelo Cirino, que soltou uma bomba, estufando as redes de João Carlos: 1 a 0.

Aos 43 minutos, após cobrança de falta, João Carlos afastou o perigo de soco. Aos 45 minutos, Bruno Nazário arriscou o chute de perna canhota e a bola explodiu na trave, para sorte do Azulão.

O árbitro deu 4 minutos de acréscimos. O Furacão ainda fez o segundo gol, mas a arbitragem anulou, mais uma vez. E, com isso, o placar final foi mesmo: Athletico 1 x 0 CSA.

Athletico-PR - Santos; Madson, Thiago Heleno, Léo Pereira e Márcio Azevedo; Camacho, Thonny  Anderson (Bruno Nazário), Bruno Guimarães e Rony; Nikão (Marcelo Cirino) e Marco Ruben (Braian Romero). Técnico: Tiago Nunes.

CSA - João Carlos; Celsinho, Alan Costa, Luciano Castán e Euller; Dawhan (Jean Kléber), João Vitor e Jonatan Gómez (Alecsandro); Apodi (Bustamante), Warley e Ricardo Bueno. Técnico: Argel Fucks. 

Árbitro - Sávio Pereira Sampaio (DF).

Auxiliares - Daniel Henrique da Silva Andrade (DF) e José Reinaldo Nascimento Junior (DF).

Árbitro de vídeo - Carlos Eduardo Nunes Braga (RJ).

Gazetaweb



Enquete
Você concorda com a redução de horário das delegacias de Alagoas
Total de votos: 53
Google News