14/12/2019 23:10:34

Polícia
26/10/2019 07:00:00

Polícia chega a 200 prisões de homicidas em Maceió este ano


Polícia chega a 200 prisões de homicidas em Maceió este ano
Delegado Eduardo Mero

Os números são da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP): somente em Maceió, a polícia prendeu este ano 200 pessoas envolvidas em crimes de homicídio.

Embora o 2019 ainda não tenha acabado, faltando mais de dois meses para o ano terminar, o número de prisões na Capital supera em 14%, se comparado com 2017, e 9%, em relação a 2018.

O coordenador da DHPP, Eduardo Mero, informa que no ano de 2017 foram efetuadas 175 prisões, em Maceió, e em 2018 foram 183.

Para ele, o aumento das prisões e o trabalho integrado das forças policiais, determinado pelo secretário de Segurança Pública, Lima Junior, pelo delegado-geral Paulo Cerqueira, e seguindo a orientação do governador Renan Filho, têm sido fundamentais para a redução dos homicídios na Capital e no interior do Estado.

Em Maceió, essa queda chega a 37,61% em relação ao ano de 2018, e 49,91%, quando o índice é comparado com 2017.

Segundo Eduardo Mero, outro dado importante para que a redução seja alcançada é em relação à elucidação dos crimes de homicídio. Em Maceió, o índice de 70% de esclarecimento da totalidade dos casos.

Exemplos recentes demonstram a eficiência da Polícia Civil no trabalho de elucidação de assassinatos.

Um deles foi o esclarecimento, ocorrido em menos de uma semana, da morte da jovem Aparecida Rodrigues Pereira, de 18 anos, estuprada e assassinada a tiros, no bairro do Pontal da Barra.

O acusado é o soldado PM Josevildo Valentim dos Santos Junior, que também baleou o namorado da jovem, Agnísio dos Santos Souto, de 24 anos, que sobreviveu, após ser socorrido para o Hospital Geral do Estado (HGE).

Agora, o militar é investigado em outros estupros, tendo confessado ter praticado este crime na cidade de Marechal Deodoro.

Outro caso recente esclarecido foi a morte da mulher Ana Paula Justino, ocorrida no dia 9 deste mês, no bairro da Gruta de Lourdes.

O autor material do crime, José Wuedes Silva dos Santos, conhecido como “Bedeu”, após ser preso, confessou que foi contratado pela ex-nora da vítima, Daniela Michaela Gonçalves da Silva. Além dela, também teve participação Romenick Roselino da Silva, de 24 anos, proprietário do veículo utilizado no crime.

Fonte: Ascom PC

Al1



Enquete
Você concorda com a redução de horário das delegacias de Alagoas
Total de votos: 53
Google News