22/11/2019 19:54:27

Alagoas
16/10/2019 06:00:00

Ciência é 10 capacita professores para modernizar ensino de ciência


Ciência é 10 capacita professores para modernizar ensino de ciência

Professores de ciências do ensino fundamental, do 6º ao 9º ano, de todo o país, já podem concorrer a vagas em cursos gratuitos de especialização à distância, em 19 instituições públicas de ensino superior federais e estaduais. São quase quatro mil vagas oferecidas pelo programa “Ciência é 10“, da Universidade Aberta do Brasil (UAB), sistema gerido pela Capes para integrar e articular as universidades públicas com os governos municipais, estaduais e federal, a fim de facilitar o acesso dos professores do ensino básico de todo o país a uma formação continuada e de qualidade.

As aulas serão ofertadas na modalidade à distância, com início previsto para o primeiro semestre de 2020. A carga horária é de 480 horas e a duração do curso, de 18 meses.

Formada em Biologia e professora de ciências na rede pública de ensino há cinco anos, Cristina Pimentel está sempre à procura de se especializar para tornar mais dinâmicas e atrativas as aulas no Centro Educacional 308 do Recanto das Emas, no Distrito Federal (DF).

Ela viu no “Ciência é 10” a oportunidade de ampliar os conhecimentos para aprimorar as aulas. “É uma boa chance de conseguir algo novo e tornar as aulas cada vez mais práticas. A gente coloca a teoria junto à prática, então é possível dar uma aula mais dinâmica, aplicar experimentos, dar possibilidade para os alunos ficarem mais interessados no conteúdo também”, contou Cristina.

Despertar o interesse para as ciências

O presidente da Capes, Anderson Correia, disse que a expectativa é que o “Ciência é 10” atinja meio milhão de crianças. Ele explicou que o objetivo é despertar o interesse dessa faixa etária para as áreas de ciência e formar profissionais que contribuam para o desenvolvimento do país.

“É uma forma de despertar o interesse das crianças e formar as vocações que o Brasil tanto precisa para o futuro. Para o Brasil dar um salto de desenvolvimento ele tem que ter uma boa formação, uma boa atuação em toda as áreas da educação, da creche a pós-graduação. Estamos pegando um nicho muito importante, do 6° ao 9° ano, atendendo de imediato meio milhão de crianças”, disse.

Da teoria à prática

O coordenador do “Ciência é 10” na Universidade de Brasília, Olavo Leopoldino Filho, disse que o curso quer apresentar aos professores novas possibilidades para que não reproduzam o modelo tradicional de ensino da ciência. E passem a usar experimentos de baixo custo e atividades que envolvam o raciocínio, a investigação e novas descobertas.

“O interesse é passar técnicas de ensino da ciência para que eles [os professores] sejam capazes de produzir nessa etapa do ensino fundamental um modo diferenciado de ensinar a esses alunos, que seja mais cativante, que leve aos alunos uma noção de ciência mais adequada aos tempos modernos”, afirmou Leopoldino.

Seleção

A seleção dos professores de disciplinas como química, física e biologia é feita por 19 instituições de ensino superior federais e estaduais em todas as regiões do Brasil. Os editais já lançados estão disponíveis no site da Capes.

O “Ciência é 10” está estruturado em quatro eixos temáticos que são vida, ambiente, universo e tecnologia. A meta é oferecer aos professores ferramentas, conteúdos e metodologias que auxiliam na qualidade das aulas, propondo novos desafios e reflexões sobre a prática pedagógica.

Fonte Ama

Jornal de Alagoas



Enquete
Se a Eleição Municipal fosse hoje qual seria seu candidato preferido?
Total de votos: 2728
Google News