12/11/2019 15:08:28

Polícia
04/10/2019 09:45:00

Delegado conta detalhes do caso de jovem desaparecida que foi encontrada morta na zona rural


Delegado conta detalhes do caso de jovem desaparecida que foi encontrada morta na zona rural

O encontro com um suposto amigo virtual culminou na morte da jovem Maria Carla da Silva, 18 anos, na zona rural de Olho D'água Grande. Ela saiu de casa, na última segunda-feira (30), para encontrar um rapaz que conheceu pelo Facebook e se apresentou como Yuri, também de 18 anos, mas no lugar marcado acabou encontrando o próprio vizinho, José Uiliton, conhecido como Lilo, de 32 anos.

Ao notar que foi enganada, Maria Carla reagiu, mas foi sequestrada e morta por Lilo, que cometeu suicídio na última terça-feira (01), afirmando que teria cometido um crime muito grande e que não conseguiria viver com isso. "Eles marcaram um encontro e ela não retornou mais para casa. A possibilidade é de que, ao chegar no local, ela tenha visto que não se tratava de Yuri, e sim do vizinho", contou o delegado Everton Gonçalves, da 4ª Delegacia de Polícia de Arapiraca, responsável pelo caso.

Através de investigações da Polícia Civil de Arapiraca, juntamente com o Policial Civil Leonardo, que atua no Gabinete de crime cibernético, do Ministério da Justiça, foi confirmado que 'Lilo' era o dono do perfil de Yuri. "O Lilo era bloqueado como amigo dela no facebook. Ela não gostava dele, por isso ele criou uma conta falsa e se identificou como jovem, amigo que gostava das mesmas coisas que ela. Até o ponto de conquistar a confiança dela e eles se encontrarem em uma casa abandonada na zona rural de Olho D'água Grande, às duas horas da madrugada".

 
O corpo de Maria Carla foi encontrada em uma cova rasa, na beira da estrada no Sítio do Meio, em Olho D'Água Grande. "A polícia iniciou as buscas pelo corpo da jovem às cinco horas da manhã de hoje, juntamente com a população. Foram mais de 40 pessoas buscando o corpo dessa jovem, devido a zona rural que é muito extensa".

O delegado suspeita que Maria Carla foi abusada sexualmente, pois ela estava despida quando foi encontrada, mas só o exame cadavérico é que irá confirmar essa afirmação. De acordo com a Polícia Civil, a perícia não conseguiu identificar a causa morte da vítima, devido ao avançado estado de putrefação.

O delegado Everton Gonçalves ressalta que é preciso que os pais observem as redes sociais dos filhos. "Os pais acreditam que os filhos estão seguros, no quarto ou na sala de casa estão seguros. A internet é um mar desconhecido, as vezes o filho está do quarto, mas está refém de um bandido. Tomem contam de seus filhos e os jovens tomem muito cuidado. 
 
Já é Notícia


Enquete
Se a Eleição Municipal fosse hoje qual seria seu candidato preferido?
Total de votos: 2621
Google News