11/12/2019 22:09:17

Polícia
27/06/2019 07:40:00

Envolvido na morte de prestanista encontrado junto com corpo de mulher é preso em Penedo


Envolvido na morte de prestanista encontrado junto com corpo de mulher é preso em Penedo
Arma usada assassinato prestamista

Uma equipe da Polícia Civil lotada na Delegacia Regional de Penedo, sob o comando do delegado Gustavo Xavier, prendeu nesta quarta, 26, mais um envolvido no caso que veio à tona no dia 19 de junho após o achado de dois corpos nos fundos de uma residência situada na Marituba do Peixe, zona rural do município ribeirinho.

De acordo com as informações repassadas à nossa redação, Edvaldo da Silva, conhecido como “Ed", "Baiano" e ainda "Cabelinho", ajudou José Ednaldo Santos Silva, 50 anos, a executar o prestanista Ronaldo da Silva Sabino, encontrado sem vida ao lado do corpo de Rosemary Cardoso dos Santos Lopes, conhecida como Rose.

Em seu depoimento, Edvaldo da Silva confessou sua participação no crime e deu detalhes de como tudo aconteceu. “Ele confessou que participou dos crimes e disse ainda, sem mostrar arrependimentos, que deu duas pauladas no prestanista e ajudou a esconder seu corpo”, explicou o delegado Gustavo Xavier, em contato com a nossa redação.

“Tudo indica que o crime foi passional, isso porque o elemento declarou que José Ednaldo decidiu matar Rosemary, com quem tinha um relacionamento, porque desconfiava que ela estava se relacionando com o prestanista. Primeiro ela foi assassinada, depois, em outro dia, foi o Ronaldo”, complementou Xavier.

Ainda de acordo com as investigações, sem desconfiar de nada, o prestanista foi até a casa de José Ednaldo fazer uma cobrança e acabou sendo assassinado pela dupla. Em seguida, os elementos arrastaram o corpo de Ronaldo Sabino até a beira de um riacho que fica nos fundos da casa onde o crime foi praticado, local onde já estava o corpo de Rosemary, escondido por baixo de palhas de coqueiro e bananeira.

A forma com a qual a mulher foi assassinada ainda é desconhecida. A Polícia Civil aguarda o laudo da perícia para definir esse detalhe. A prisão de Edvaldo da Silva aconteceu em cumprimento a um mandado de prisão requisitado pelo delegado Gustavo Xavier, após um amplo trabalho investigativo realizado desde o momento em que o caso foi descoberto. O elemento segue no xadrez da delegacia de Igreja Nova, assim como seu comparsa. Ambos aguardam vagas no sistema prisional alagoano.
 

Aqui Acontece



Enquete
Você concorda com a redução de horário das delegacias de Alagoas
Total de votos: 44
Google News