17/08/2019 20:08:55

Governo
25/05/2019 16:00:00

Em primeira viagem ao Nordeste, Bolsonaro participa de reunião da Sudene

A visita ao Nordeste já estava sendo planejada e aparece como uma boa oportunidade


Em primeira viagem ao Nordeste, Bolsonaro participa de reunião da Sudene
Ilustração

Com o objetivo de se aproximar dos governadores e também da população do Nordeste, o presidente Jair Bolsonaro estará nesta sexta-feira (24) no Recife. Ele vai participar, acompanhado de governadores de pelo menos 11 Estados, da reunião do Conselho Deliberativo da Sudene (Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste).

Os governadores da região já estiveram recentemente no Palácio do Planalto, e pediram inclusive a retomada de obras paradas. A visita ao Nordeste já estava sendo planejada e aparece como uma boa oportunidade de o presidente tentar até minimizar a rejeição ao nome dele que existe na região.

Nesta quinta-feira (23), Bolsonaro se reuniu com jornalistas no Palácio do Planalto. Ele admitiu que ainda não decidiu se vai vetar ou sancionar o projeto aprovado pelo Congresso que prevê o fim da cobrança de bagagem pelas companhias aéreas. Bolsonaro disse que o assunto é delicado, que ele é liberal e que defende a livre concorrência, mas que a cobrança não deu o resultado esperado.

Ainda segundo o presidente, o coração dele manda não cobrar, mas que ele só vai decidir isso nos 48 minutos do segundo tempo.

Ele voltou a afirmar que não tem base aliada fixa, que o objetivo é trabalhar cada questão de uma vez. Afirmou também que não pensa em mudar os líderes do Governo, e saiu em defesa do líder na Câmara, Major Vitor Hugo, que se desentendeu essa semana com o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia.

Sobre o decreto de armas, que foi alterado essa semana pelo Governo, o presidente afirmou que as mudanças foram feitas até para não perder o projeto inteiro e afirmou também que não vê problemas em uma criança de 8 anos atirar na companhia dos pais ou responsáveis – até para saber o perigo que é se ter uma arma de fogo em casa.

Com relação a propostas que são ventiladas de se cobrar mensalidades em universidades públicas, o presidente afirmou que é contra a ideia. Avalia que essa não seria a solução, até porque existe o risco de que quem pode pagar mandar o filho para estudar fora do país. Ele defende a necessidade mais investimentos.

Jovem Pan



Enquete
Em sua avaliação que nota de 0 a 10 você dá ao Governo Bolsonaro
Total de votos: 505
Google News