19/06/2019 20:30:32

Cultura
18/05/2019 00:00:00

Quadrilhas estilizadas se preparam para as apresentações

Segundo a Liqal, os 43 grupos iniciaram maratonas de ensaios ainda em 2018; juninas se preparam também para os concursos


Quadrilhas estilizadas se preparam para as apresentações
Ilustração

árias quadrilhas estilizadas alagoanas estão nos últimos preparativos para as maratonas de apresentações e concursos que se iniciam já no início de junho. Em todo o estado são 43 grupos cadastrados na Liga das Quadrilhas Juninas de Alagoas (Liqal).

“São 43. Todas estilizadas tanto da capital quanto do interior. Algumas no grupo da primeira divisão e outras no grupo de acesso”, conta Washington Nascimento.

Ainda de acordo com ele, muitas dessas quadrilhas já iniciaram sua preparação desde o segundo semestre de 2018. “Geralmente os grupos começam a se preparar em setembro, outubro. Nós da liga realizamos assembleias durante todo o ano, oficinas, palestras e cursos para que os nossos associados fiquem informados como anda os trabalhos da Liqal para o São João 2019. A liga a cada ano tem melhorado junto a seus parceiros a infraestrutura ofertada para a realização de nossos eventos e este ano não será diferente”, ressalta Washington.

CONCURSOS

De acordo com a liga, este ano estão previstos três etapas de concursos da primeira divisão e duas etapas do grupo de acesso ou segunda divisão. Uma dessas etapas da primeira divisão ainda aguarda a definição da prefeitura e de uma TV local parceira do concurso para concretizar a data oficial. Além desses concursos, Nascimento ressalta que existem também concursos intermunicipais que não têm a chancela da Liqal, mas as quadrilhas participam. “Inclusive existem premiações para os participantes’’.

E por falar em maratona de ensaios, preparação, apresentações e concursos, uma das mais premiadas do interior do estado, está a todo vapor desde novembro. Com um total geral de mais de 80 envolvidos no projeto. A Associação Cultural e Quadrilha Junina Dona Ciça, de Arapiraca, fundado em 14 de novembro de 2016, leva muito a sério a cultura nordestina.  

“Iniciamos em novembro com inscrições, oficinas de iniciação e diversas outras de olho no espetáculo de 2019. Somos uma equipe grande e engajada. Direção somos em 10, produção em 20, casais 30 (60) pessoas. Isso, fora os amigos da Ciça que é um grupo fechado que sempre estão nos apoios e colaborações”, conta Dênio Silva, vice-presidente da associação, produtor cultural, coreógrafo e marcador da junina.

Para este ano, a junina Dona Ciça trás para o ‘palco’ a temática “A encomenda de Fernando de Limoeiro”.

“A escolha do tema foi através de uma oficina onde eu apresentei o texto do autor, e desde então foi se pensado, pesquisado e em seguida iniciando os trabalhos”, conta Silva.

GASTOS

Em relação a o capital investido para as apresentações, figurinos e músicos, Dênio explica que o grupo sempre realiza eventos fechados para angariar recursos. “Sempre buscamos juntos, ou seja, não só direção, produção, mas também os dançarinos. Isso através de eventos fechados, rifas, festivais, e apoios de algumas empresas que ainda acredita na cultura – confesso que esse número é bem baixo”.

PRÊMIOS

Atualmente a junina Dona Ciça está na 8ª posição no grupo especial da Liqal. “Está posição foi por ter vencido um dos concursos em 2018. Em 2017, participamos em média de oito concursos, ficando na 1ª posição pelo grupo de acesso da Liqal, 1ª posição em Arapiraca e 4º lugar em caruaru. Em 2018, foram sete concursos, mantendo-se no grupo especial pela Liqal, bi-campeões de Arapiraca, entre outros títulos de destaques: melhores noivos, reis, cangaço e marcador”, comenta Dênio, acrescentando que toda premiação quando é em dinheiro é revestida para a junina.

Fonte: Lucas França / Tribuna Independente



Enquete
Na Eleição de 2020 em quem você votaria para Vereador de União dos Palmares?
Total de votos: 432
Google News