18/08/2019 20:27:40

Economia
07/04/2019 22:00:00

Credores aprovam plano de recuperação judicial da Avianca Brasil

Companhia está em recuperação judicial desde dezembro do ano passado. Plano prevê divisão da empresa em sete Unidades Produtivas Isoladas (UPIs).


Credores aprovam plano de recuperação judicial da Avianca Brasil

Os credores da companhia aérea Avianca Brasil aprovaram na noite desta sexta-feira (5) o plano de recuperação judicial da companhia. O plano foi aprovado em assembleia por 80% dos participantes.

A proposta apresentada pela Avianca prevê a divisão da companhia em sete Unidades Produtivas Isoladas (UPIs). O leilão das unidades deve ocorrer até o fim deste mês, segundo a empresa.

Avianca já tem proposta de concorrentes — Foto: Bruno Rocha/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Na quarta-feira, a Latam Airlines Brasil e a Gol anunciaram que vão fazer uma oferta, cada uma, por pelo menos uma UPI. As duas empresas concordaram em fazer uma oferta no valor mínimo de US$ 70 milhões.

Azul também já fez uma proposta para comprar parte das operações da Avianca Brasil por US$ 105 milhões – o equivalente a R$ 400 milhões. A proposta inclui a aquisição de 70 pares de slots (direitos de pouso e decolagem em certos aeroportos) e cerca de 30 aeronaves Airbus A320 (arrendadas).

Novos empréstimos

A Avianca Brasil já recebeu empréstimos da Azul e do fundo Elliott para garantir a manutenção das operações básicas e o pagamento de salários, Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), férias e rescisões trabalhistas. A companhia chegou a atrasar o salário de pilotos e comissários.

O plano aprovado nesta sexta-feira prevê mais dois aportes. A Gol e a Latam se comprometerem a a emprestar US$ 8 milhões cada.

O primeiro aporte de US$ 5 milhões de cada uma das companhias será feito até terça-feira (9). E o segundo, de US$ 3 milhões, terá de ser realizado até 16 de abril.

Como ficaram as UPIs da Avianca

UPI Programa Amigo

  • Membros e banco de dados do Programa Amigo;
  • Contatos relacionados ao programa

UPI A

  • 20 voos de Guarulhos;
  • 12 voos de Santos Dumont;
  • 18 voos de Congonhas

UPI B

  • 26 voos de Guarulhos;
  • 8 voos de Santos Dumont;
  • 13 voos de Congonhas

UPI C

  • 6 voos de Guarulhos;
  • 6 voos de Santos Dumont;
  • 8 voos de Congonhas

UPI D

  • 6 voos de Guarulhos;
  • 4 voos de Santos Dumont;
  • 4 voos de Congonhas

UPI E

  • 6 voos de Guarulhos;
  • 4 voos de Santos Dumont;
  • 9 voos de Congonhas

UPI F

  • 23 voos de Congonhas

A crise da companhia

A Avianca Brasil, quarta maior companhia aérea do país, está em recuperação judicial desde dezembro do ano passado. A companhia acumula anos de crescentes prejuízos e atrasos em pagamentos de arrendamentos de aeronaves.

Entre o fim de 2016 e setembro de 2018, os passivos da Avianca Brasil para empresas de leasing de aeronaves quintuplicaram para R$ 415 milhões, de acordo com as demonstrações financeiras da empresa.

A companhia justifica como fatores para o pedido de recuperação judicial a crise econômica enfrentada pelo Brasil desde 2014, o aumento no valor do combustível, a variação cambial e a greve dos caminhoneiros.

Na manhã desta sexta-feira, a empresa que administra o aeroporto de Salvador, a Vinci Airports, alegou prejuízo de R$ 10 milhões com a Avianca e chegou a informar que, a partir de segunda-feira (8), os aviões operados pela companhia aérea somente seriam autorizados a decolar caso a empresa repasse previamente ao aeródromo as tarifas relativas ao voo.

O pagamento foi feito na noite de sexta-feira, e os voos estão liberados.

G1



Enquete
Em sua avaliação que nota de 0 a 10 você dá ao Governo Bolsonaro
Total de votos: 516
Google News