22/05/2019 01:49:08

Saúde
14/03/2019 14:30:00

Homens são 60% dos portadores de HIV em Alagoas


Homens são 60% dos portadores de HIV em Alagoas

s homens representam a maioria dos casos detectados de HIV em Alagoas. Em quatro anos, eles somaram 60,2% das notificações registradas pelos serviços de saúde do estado, foram 2.016 casos diagnosticados.

Dados da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) mostram que Alagoas notificou 3.347 casos entre 2014 e 2018 e 1.331 corresponderam ao sexo feminino.

Segundo o infectologista Fernando Andrade, o número se dá pela existência dos públicos de risco, que entre homens é formado por homossexuais. “A principal forma de contágio de HIV e outras doenças é uma característica específica, entre homossexuais, por conta do tipo de prática sexual onde o infeccional é mais frequente. Por isso que a doença acaba sendo mais frequente e o número de homens com a doença acaba sendo maior”.

A tendência é confirmada em todo o país, que registra 73% dos casos em homens e motivou a campanha de Carnaval deste ano do Ministério da Saúde. A preocupação do Ministério é “frear” o avanço dos casos em homens, estimulando o uso do preservativo e a conscientização. A campanha “Pare, pense e use camisinha” reforçará a distribuição de camisinhas em todo o país.

“A ideia é estimular o uso do preservativo, principalmente entre os homens na faixa etária de 15 a 39 anos. Entre as novidades para esse ano, está a apresentação da nova embalagem da camisinha, a distribuída no Sistema Único de Saúde (SUS)”, explicou o Ministério da Saúde.

O Ministério da Saúde informou que, durante os dias de Carnaval, distribuiria 12 milhões de camisinhas com a nova identidade visual. “O novo conceito é mais moderno e dialoga diretamente com o público jovem, que é o mais atingido por novas infecções nos últimos anos. A escolha do design foi feita a partir de concurso cultural entre 210 estudantes universitários, em 2017, em parceria com a Unesco Brasil.”

No Brasil, um em cada cinco novos casos é de pessoas do sexo masculino

 

No Brasil, um em cada cinco novos casos de HIV são registrados entre homens. “Dados do último boletim epidemiológico do HIV/Aids mostram que 73% (30.659) dos novos casos de HIV em 2017 ocorreram no sexo masculino. Um em cada cinco novos casos de HIV estão entre homens de 15 a 24 anos (2017). Entre homens na faixa etária de 20 a 24 anos a taxa de detecção de Aids cresceu 133% entre 2007 a 2017, passando de 15,6 para 36,2”, apresenta o órgão federal.

Andrade destaca que faltam campanhas mais agressivas para grupos de risco em relação aos cuidados (Foto: Sandro Lima)

O percentual de homens em tratamento também é maior que o de mulheres, segundo a Sesau. “Em relação ao tratamento dos casos de HIV/Aids na série histórica, o Estado de Alagoas, segundo o relatório consolidado, possui 9.443 pacientes que iniciaram o tratamento, sendo 5.974 (63,3%) do sexo masculino e 3.469 (36,7%) do sexo feminino”.

“A maior parte dos pacientes em tratamento conseguem dar continuidade e chegar até o fim. A taxa de adesão é boa, mas sempre existem as particularidades, os casos específicos que não entram na conta. Mas a maioria faz o tratamento adequadamente”, pontua o infectologista Fernando Andrade.

Para Andrade é necessário que as políticas públicas relacionadas ao combate sejam mais incisivas para coibir o avanço dos casos.

“O que se pode e se deve fazer é tratar todos os casos, que isso tem sido feito, tanto Ministério quanto Secretarias Estaduais e Municipais têm investido em campanhas de testagem para que com mais diagnósticos, mais pessoas sejam tratadas. O que está faltando são campanhas mais agressivas para os grupos de risco em relação aos cuidados, de usar preservativos, evitar o contágio, para diminuir a incidência nesse grupo específico, que é preocupante”, destaca o médico.

Tribuna Hoje



Enquete
Você concorda com a Reforma da Previdência?
Total de votos: 341
Google News