17/07/2019 12:10:57

Especial
14/03/2019 07:15:00

Polícia encontra crianças abandonadas há três dias em casa no Benedito Bentes, em Maceió


Polícia encontra crianças abandonadas há três dias em casa no Benedito Bentes, em Maceió

Abandono. Foi nessa situação que militares do 5º Batalhão da Polícia Militar de Alagoas encontraram cinco crianças em uma casa na tarde dessa terça-feira (12), sem a presença dos pais, sujas e com fome há pelo menos três dias.

As crianças moram na comunidade Alto da Alegria, no Benedito Bentes, parte alta de Maceió. Elas residem com a mãe, Manuela da Silva, de 27 anos, que tem problema com alcoolismo, segundo informou o tenente-coronel Coutinho, comandante do 5º Batalhão da PM.

A situação de abandono das quatro meninas de 10, 9, 7 e 4 anos, e de um bebê de 1 ano e meio, foi denunciada por vizinhos.

De acordo com Tássito Fontes, conselheiro tutelar da 9ª região, o avô materno das crianças mora próximo à casa da filha, mas também enfrenta dificuldades com o álcool.

“O avô tem consciência da situação de total abandono, inclusive de agressão que as crianças sofriam, mas só interferia nas atitudes de Manuela quando visitava a casa uma vez ou outra. Ele tentava impedir que a mãe batesse nas meninas, e deseja que a filha seja presa”, explicou o conselheiro.

Ainda conforme o conselheiro, o pai da menina de 4 anos foi localizado. Ele mora em Marechal Deodoro, no Litoral Sul, e vai providenciar, junto ao Conselho, a guarda da filha. Já os pais das outras crianças ainda não foram localizados. As de 10, 9 e 7 anos estão na Casa de Passagem Feminina, que abriga crianças do sexo feminino, entre 7 e 18 anos, em situações vulneráveis. Já o bebê de 1 ano meio está em uma casa de adoção.

Segundo Tássito Fontes, depois do resgate, Manuela chegou em casa, percebeu que os filhos não estavam e saiu mesmo assim. Ela se prostitui, segundo a polícia.

Ao retornar na manhã desta quarta-feira (13) para casa, Manuela da Silva foi informada pelo avô das crianças que os filhos foram levados pelo Conselho Tutelar e só vão ser liberados do juizado com o registro de nascimento. Apenas o bebê é registrado no cartório.

A polícia já localizou a mãe, que foi encaminhada para uma casa de reabilitação de dependentes químicos. Ela aceitou o tratamento de forma voluntária e, só quando for liberada, é que pode responder por abandono de incapaz. Assim que os registros de nascimento forem confeccionados, o Conselho vai registrar um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Crimes contra a Criança.
Já é Notícia


Enquete
Em sua avaliação que nota de 0 a 10 você dá ao Governo Bolsonaro
Total de votos: 152
Google News