21/04/2019 17:16:46

História
06/03/2019 13:00:00

Papa anuncia abertura de arquivos sobre pontificado de Pio XII na II Guerra


Papa anuncia abertura de arquivos sobre pontificado de Pio XII na II Guerra

O papa Francisco anunciou nesta segunda-feira a abertura dos arquivos secretos relativos ao pontificado de Pio XII (1939-1958), a partir de 2 de março de 2020, para esclarecer acusações de que este pontífice não se posicionou contra o nazismo durante a II Guerra Mundial, o que sempre foi negado pelo Vaticano.

"Decidi que a abertura dos Arquivos do Vaticano do pontificado de Pio XII começará em 2 de março de 2020, exatamente um ano depois dos 80 anos da escolha de Eugenio Pacelli ao trono", anunciou Francisco, ao receber um grupo de funcionários dos Arquivos Secretos do Vaticano.

No passado, algumas associações e o comitê de diálogo inter-religioso judeu e católico "International Jewish Committee for Interreligious Consultations" pediram para conhecer a documentação relativa a este pontificado nos Arquivos Vaticanos, principalmente depois do início do processo de beatificação. Muitos acusaram Pio XII de não ter se posicionado contra os crimes do nazismo, começando pela batida ao Gueto Romano, em 16 de outubro de 1943, quando a poucos metros do Vaticano, 1.022 pessoas foram enviadas a Auschwitz e apenas 16 voltaram.

Francisco sempre foi favorável à abertura dos arquivos e já destacou que Pio XII salvou, em segredo, muitos judeus, mas o sigilo dos documentos de quase 20 anos de pontificado atrasou o trabalho de catalogação. Nos últimos dez anos, 12 pessoas trabalharam para ordenar 16 milhões de documentos, mais de 15 mil envelopes e 2.500 arquivos.

Francisco garantiu que a Igreja não teme à história e disse ter confiança nos pesquisadores envolvidos nesse trabalho. Os arquivos sobre Pio XII foram catalogados em três grandes grupos: os das representações pontifícias (nunciaturas), os da Secretaria de Estado e os das congregações romanas e de outros departamentos vaticanos.

A abertura dos Arquivos Secretos do Vaticano a estudiosos começou em 1881, durante o pontificado de Leão XIII (1878-1903). O princípio seguido pelos pontífices seguintes foi o de abrir os arquivos a estudos "pontificado por pontificado" e não a partir de um determinado limite de tempo.

Em 18 de setembro de 2006, o Vaticano abriu ao público toda a documentação relativa ao pontificado de Pio XI (1922-1939) nos Arquivos Secretos do Vaticano, entre eles documentos sobre a Guerra Civil Espanhola, sobre a Alemanha nazista e a Itália fascista. Até agora, o Vaticano só aceitou abrir a historiadores, em 2004, o "Inter Arma Caritas, o escritório de informação vaticana para prisioneiros de guerra instituído por Pio XII", um livro que reúne as fichas de 2 milhões de prisioneiros da II Guerra Mundial.

Em 1965, o Vaticano publicou uma ampla documentação reunida em 12 volumes com o título "Atos e documentos da Santa Sé relativos ao período da II Guerra Mundial" que já constava muito do material sobre o pontificado de Pio XII.

EFE



Enquete
Qual dos nomes elencados abaixo é seu candidato a Prefeito em 2020?
Total de votos: 20016
Google News