17/06/2019 05:52:09

Maceió
28/02/2019 17:30:00

Câmara aprova ofício que pede suspensão das atividades da Braskem em dois bairros


Câmara aprova ofício que pede suspensão das atividades da Braskem em dois bairros

A Câmara Municipal de Maceió aprovou ofício que pede ao promotor de Justiça do Estado, Antíogenes Lira, a paralisação do trabalho de extração de Sal-gema, feito pela Braskem, nos bairros de Bebedouro e Mutange. A iniciativa é do vereador Francisco Sales (PPL) e foi aprovada na sessão ordinária desta terça-feira (26). O tema, no entanto, gerou uma ampla discussão entre os parlamentares.

O ofício já tinha entrado em pauta na semana passada, mas por falta de entendimento, foi retirado. Alguns vereadores se mostraram resistentes a proposta e declaram voto contrário.

“Obviamente que a responsabilidade desta Casa é com a vida, mas também precisamos ter em mente que suspender as atividades da Braskem no Bebedouro e Mutange vai acarretar no desemprego de pelo menos 20 mil pessoas. Sou contra a paralisação porque, de toda forma, não se tem laudo que comprove que a empresa seja a responsável pelos problemas que têm acontecido no Pinheiro. Além disso, a tendência, pelo que temos escutado, é que a Braskem não tenha responsabilidade. Esta Casa já tomou as medidas que lhe cabe, ao realizar sessão ordinária no bairro, nesta quinta-feira, na Igreja Menino Jesus de Praga, além de aprovar abertura de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) e de realizar uma audiência pública sobre os problemas dos moradores, logo após o carnaval”, declarou o vereador José Márcio Filho (PSDB), que teve seu posicionamento endossado por Cléber Costa (Progressistas).

“Entendo a preocupação com a solicitação, mas também vejo que não podemos levar mais pânico à população, mais do que ela vem sofrendo. Entendo que essa iniciativa, poderia esperar por algumas semanas para vermos se as autoridades conseguem determinar as causas das rachaduras e fissuras no Pinheiro, por exemplo. Por tudo isso, sou contra a medida de paralisação das atividades da Braskem no Mutange e Bebedouro”, afirmou Costa.

Por outro lado, o vereador Galba Novaes Netto (MDB) foi favorável ao projeto de Francisco Sales. “Estamos tratando de um assunto muito sério, que é perda de casas, estabelecimentos comerciais e de histórias de vidas praticamente jogadas fora por conta de um problema que ainda não se sabe quem e o que causou. Polo mais frágil desse problema, a população não possui uma resposta sequer para o que a está fazendo deixar suas casas. Claro que não é o caso de condenarmos antecipadamente a Braskem, não se trata disso. Mas é preciso fazer com a empresa paralise, sim, os trabalhos de extração em Bebedouro e Mutange, porque esse pode ser um dos motivos que levaram ao afundamento do Pinheiro. Os laudos que atestam não haver responsabilidade da empresa são todos particulares e solicitados pela própria Braskem. Precisamos agir preventivamente e, por isso, sou a favor da iniciativa do nobre colega Francisco Sales”, disse o vereador do MDB.

Presidente da Casa, o vereador Kelmann Vieira (PSDB) destacou a importância do debate democrático entre os vereadores em torno de um assunto que tem mobilizado toda sociedade maceioense.

“Como presidente da Casa, minha função é colocar em pauta todos os assuntos pertinentes às demandas da população. Nesse momento difícil por que passam o bairro do Pinheiro e lugares próximos dali, a Câmara também faz o debate, como aconteceu na discussão e votação desse ofício que envolve a Braskem e as atividades da empresa no Bebedouro e Mutange. Como vimos, o tema não foi unanimidade, mas foi debatido à exaustão pelos parlamentares, mantendo nossa função democrática”, destacou.

VISITA – Antes da sessão ordinária desta terça-feira, os vereadores receberam a visita do prefeito em exercício Marcelo Palmeira. Além de agradecer o apoio do Legislativo municipal, que tem garantido um bom desenvolvimento das políticas públicas executadas pela Prefeitura, ele assegurou a participação de órgãos municipais na sessão ordinária desta quinta, no Pinheiro, às 15h.

REUNIÃO – Com um dia bastante agitado na Casa, os vereadores também reservaram tempo para se reunir e ouvir – a exemplo do que fizeram semana passada com os taxistas – reivindicações dos motoristas que fazem transporte individual de passageiros por aplicativos. No encontro, eles estiveram representados por empresas como 99, Yat Go e Bigu, além da Associação dos Motoristas por Aplicativos do Estado de Alagoas (AMPAEL). Eles discutiram alguns pontos do projeto de regulamentação da atividade em Maceió enviado pelo Executivo e que, nesta quarta, vai entrar na pauta de votação da Câmara Municipal.

Assessoria

Folha de Alagoas



Enquete
Na Eleição de 2020 em quem você votaria para Vereador de União dos Palmares?
Total de votos: 231
Google News