24/08/2019 10:57:41

Polícia
10/02/2019 17:00:00

Denis Boiadeiro dá detalhes sobre plano para assassinar Paulo e Marina Dantas


Denis Boiadeiro dá detalhes sobre plano para assassinar Paulo e Marina Dantas
Denis Boiadeiro

Um dos envolvidos no plano esboçado para assassinar o deputado estadual, Paulo Dantas e sua esposa, a prefeita de Batalha, Marina Dantas – Denis Boiadeiro – declarou que fugirá de Alagoas. Segundo ele – durante entrevista à TV Pajuçara – está a disposição das autoridades para esclarecer os fatos, mas sairá do Estado para preservar sua vida.

Segundo Denis, um pistoleiro – identificado por ele como Adriano – o procurou para dizer que teria sido contratado pelo irmão de Marina Dantas e um segurança de Paulo Dantas para assassinar pelo menos um membro de sua família.

“Adriano pediu para se encontrar comigo. Eu tava na fazenda da família quando recebi a informação de um rapaz chamado Adriano afirmando que tinha uma trama contra minha família. Eu fui até Lajedo, em Pernambuco, e nos encontramos em um posto de combustível. Lá ele me mostrou áudios de uma conversa que seria de Teobaldo, irmão de Marina Dantas e Hermes, segurança de Paulo Dantas. Ele falou de encomendar a morte de cinco pessoas de minha família. Meu pai, Laelson Boiadeiro; meu tio, Pinto Boiadeiro; meu irmão, José; e meus primos Alexandre e Baixinho. Ele ofereceu R$150 mil por cada um. Pedi para ele passar os áudios pra mim, mas ele não passou e pediu para que a gente dobrasse a oferta para R$300 mil e eles matariam Paulo e Marina”, revelou.

Denis disse também que teria entrado em contato com Baixinho Boiadeiro e resolveram aceitar a proposta para assassinar o deputado estadual e a prefeita de Batalha.

“Quando cheguei em casa, entrei em contato com meu primo Baixinho e ele ficou com medo. Como não tínhamos planos, nós concordamos. Nós começamos a conversar com Adriano para planejar. Chegamos a passar R$50 mil para eles que seriam para despesas. O pagamento foi em mão como antecipação. O valor total seria de R$300 mil”, contou.

Durante a entrevista, Denis informou também que Adriano passou a despistá-lo durante 30 dias e que, por esta razão, resolveu não dar continuidade com o plano. Ele disse também que não levou o caso a polícia por achar que – segundo ele – a família Boiadeiro tem sido “caçada” pelas autoridades.

“Eles sempre davam uma desculpa e passou 30 dias e nós descartamos o Adriano. Mandamos parar tudo e ele foi e expôs esses áudios. Não levamos essa história para a polícia, porque eles estão nos caçando. Nós queremos justiça e que a polícia ofereça segurança para que nós possamos continuar nossa caminhada. Meu tio, Neguinho Boiadeiro, foi morto covardemente. Estamos sendo vítimas da morte de meu tio”, disse.

Por fim, Denis afirmou que o deputado estadual, Paulo Dantas e a prefeita de Batalha, Marina Dantas, foram os responsáveis pela morte de Neguinho Boiadeiro.

“Foram Paulo e Marina Dantas que armaram a morte de meu tio por conta de política. Meu tio estava desvendando um desvio de verba da Assembleia Legislativa, que comprometia o pai de Paulo, Luiz Dantas. Paulo Dantas vivia dizendo em voz alta em Batalha que tinha matado Neguinho e tirou os Boiadeiros da cidade e que mataria Laelson ou Pinto”, finalizou.

Alagoas NT

 



Enquete
Dos nomes abaixo qual você escolheria votar para Prefeito?
Total de votos: 1646
Google News