09/07/2020 18:07:20

22/03/2009 00:00:00

Saúde


Saúde

O verão chegou ao fim. Nesta sexta-feira (20) teve início, oficialmente, o outono. Daqui para frente, até o fim do inverno, os dias devem ficar mais frios, mas com variações mais acentuadas de temperatura. A umidade do ar também deve diminuir, principalmente no final do outono e durante o inverno. Tudo isso pode ocasionar uma série de doenças, principalmente respiratórias. Entretanto, é possível evitá-las, segundo o médico Antonio Carlos Lopes, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). 
De acordo com Lopes, professor da disciplina de clínica médica na Faculdade de Medicina da Unifesp, quando há variações de temperatura, principalmente para o frio, o organismo sofre algumas alterações. “Estas alterações são normais e adaptam nosso organismo a mudanças. Entretanto, existe um limite, e quando ele é ultrapassado, o organismo começa a sofrer”, diz o médico. 

No outono, geralmente, as temperaturas ficam mais altas no final da manhã. Entretanto, conforme escurece, há uma queda considerável. “Isso faz com que o mecanismo de defesa das vias aéreas diminua sua atividade, com menor movimentação dos cílios da árvore respiratória, o que aumenta a facilidade de se contrair uma infecção”, afirma Lopes.

O frio traz outros problemas, segundo Lopes. “As pessoas acabam preferindo ficar em locais fechados e isso aumenta a poluição nestes ambientes, trazendo diversas consequências para o aparelho respiratório. Os locais fechados favorecem, por exemplo, a propagação de vírus e bactérias.”

Melhor prevenir
Para atenuar os efeitos típicos da estação, o médico recomenda, inicialmente, que as pessoas se preparem “do ponto de vista das vestimentas”. “Seria bom que elas tivessem sempre à mão roupas que não sejam nem tanto para o frio nem para o calor, para se protegerem adequadamente.”

Outra dica do médico é evitar a prática de exercícios que levem à exaustão, principalmente nas academias. “O exercício exaustivo consome a energia do organismo, fazendo com que sua capacidade de defesa diminua. Nessa época é comum ver pessoas que vão à academia se exercitar e, dois dias depois, estão resfriadas. Além disso, academia é um ambiente geralmente fechado e cheio de pessoas. Se alguém está com um vírus encubado, não sabendo que está doente, pode transmitir para os outros”, diz Lopes.

Evitar locais com ar condicionado, de acordo com Lopes, também ajuda a minimizar os problemas respiratórios. “O ar condicionado deixa o ambiente mais seco e polui muito o local. Fica pior quando se consideram os automóveis, pois dificilmente a limpeza dos filtros é feita regularmente. O ambiente acaba ficando contaminado com ácaros."

Qualidade do ar

Principalmente durante outono e inverno, a ventilação dos ambientes deve ser o mais natural possível, conforme explica o médico. “Melhor é que as janelas fiquem abertas, ou se use ventilador.”

É importante também garantir a umidade do ar no ambiente. “Uma boa solução para quem não tem condições de comprar um umidificador é deixar uma bacia de água, com superfície bastante ampla, nos cômodos da casa”, afirma.

com G1



Enquete
Você acredita no numero de mortos por Covid-19 divulgado pelo governo?
Total de votos: 183
Google News