24/08/2019 10:43:59

Alagoas
31/12/2018 13:00:00

Retrospectiva 2018: Eleições, desistências, novatos entraram e veteranos saíram, veja aqui como foi o ano na política estadual


Retrospectiva 2018: Eleições, desistências, novatos entraram e veteranos saíram, veja aqui como foi o ano na política estadual
Ilustração

O ano de 2018 foi bem movimentado no campo da política. Eleições para presidente, governador, senador, deputado federal e estadual, muitas denúncias, fake News, nomes novos entraram em cena, nomes velhos não vão mais fazer parte da política, enfim muita coisa mudou e outras nem tanto. O CadaMinuto preparou aqui uma retrospectiva dos momentos mais marcantes do ano que com certeza será lembrado por muitos como um dos mais intensos politicamente.

 

 

Janeiro

 

O senador Benedito de Lira (PP) afirmou que, os partidos coligados deviam anunciar o nome do prefeito Rui Palmeira (PSDB) como candidato ao governo de Alagoas. Segundo Lira, o lançamento da candidatura deveria ocorrer “independente” do prefeito estar ou não presente no encontro. “A candidatura do prefeito é irrecusável, inadiável... Ele não tem autoridade para dizer que não vai ser candidato”, acrescentou o senador.

 

 

O senador Renan Calheiros (PMDB) declarou apoio a uma possível candidatura do petista Lula e disse temer que a turma do TRF-4 confirme uma decisão que, segundo ele, foi política e “sem provas” na primeira instância. Questionado se voltaria a subir no palanque com Lula, como fez em agosto de 2017, em Alagoas, o senador confirmou e declarou o voto no ex-presidente: “Se o Lula for candidato e em função do PMDB dificilmente ter candidato próprio, eu votarei no Lula, independentemente da aliança que o partido possa estabelecer ou não”.

 

Fevereiro

 

O senador Fernando Collor (PTB) e o deputado federal JHC (PSB) ficaram  entre os 40 parlamentares citados na ação de descumprimento de preceito fundamental (ADPF) proposta há cerca de dois anos pelo PSOL. O partido pediu ao STF que, entre outras coisas, proibisse a União de renovar ou outorgar novas licenças de rádio e TV a empresas que possuam políticos como sócios diretos ou indiretos e o Poder Judiciário de diplomar políticos eleitos que sejam sócios de tais empresas.

 

Os deputados federais Cícero Almeida (Podemos) e Paulão (PT) foram denunciados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) pelo crime de peculato, resultado das investigações da Operação Taturana, deflagrada em 2007 pela Polícia Federal para apurar um desvio de mais de R$ 200 milhões na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE).

 

Março

 

Em novembro de 2017, o Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL) julgou mais um processo decorrente da Operação e juízes da Força Tarefa de Improbidade Administrativa decidiram pela condenação de um deputado, quatro ex-deputados e um ex-funcionário da Casa de Tavares Bastos, todos alagoanos envolvidos no esquema de corrupção. De acordo com o Ministério Público de Alagoas (MPE/AL), a então Mesa Diretora e os deputados estaduais contraíram dezenas de empréstimos junto ao Banco Rural S/A, que acabaram sendo pagos com dinheiro público. Para quitar tais financiamentos, a gestão da ALE oferecia à instituição financeira cheques emitidos pela própria Assembleia Legislativa, o que tirava do autor do empréstimo a responsabilidade pela quitação das dívidas.

 

 

Uma discussão entre os vereadores Silvânio Barbosa (MDB) e Siderlane Mendonça (PEN) deixou os colegas surpresos e até constrangidos durante sessão na Câmara Municipal de Maceió. Em plenário, ambos fizeram insinuações sobre a vida privada do outro. A polêmica aconteceu depois que Siderlane criticou o fato de Silvânio estar supostamente tentando ser o “pai” de algumas obras realizadas no Complexo Benedito Bentes – reduto eleitoral de ambos.

 

O presidente do PSDB em Alagoas reforçou a oposição do partido em relação ao grupo comandado pelo senador Renan Calheiros (MDB). Rui Palmeira esclareceu qualquer dúvida que pudesse pairar sobre uma possível aliança. “Se eu quisesse acordo com Renan Calheiros, eu o teria feito na eleição de 2016, quando eles queriam indicar meu vice e não aceitei naquele momento. Nós temos lados distintos, nós teremos candidato a governador e a senador. Vamos para o embate”, reforçou o prefeito.

 

Abril

 

A ex-vereadora Heloisa Helena comentou em suas redes sociais o termômetro político no país durante o julgamento do recurso de habeas corpus do ex-presidente Lula. Ela classificou de chantagem as pressões feitas por integrantes da direita e da esquerda, além de criticar as  declarações de General do Exército. “Pra apimentar o jogo sujo dos cínicos chantagistas que dizem que vão quebrar tudo se Lula for preso, agora apareceu um General falastrão ameaçando um golpe militar. parece até combinado para que só os dois times joguem a partida como sabotadores da Pátria que são! Sim, são sabotadores da Pátria – de direita e de “esquerda” – nos dois lados estão os ladrões dos cofres públicos”, postou.

 

"A verdade vai prevalecer e atestar minha conduta correta na gestão do Parlamento alagoano", afirmou, por meio de nota, o presidente da Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), deputado Luiz Dantas (MDB), em referência a operação Malacafa, deflagrada pela Polícia Federal. No documento encaminhado à imprensa, o parlamentar destacou que o Poder Legislativo ainda não recebeu nenhuma notificação oficial da PF sobre o assunto e afirmou que é o principal interessado no esclarecimento da denúncia envolvendo irregularidades na folha de pagamento da Casa, “pois jamais compactuaria com tais atitudes”.

 

O juiz federal Sérgio Moro determinou a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A medida foi tomada após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que negou um habeas corpus protocolado pela defesa para mudar o entendimento firmado pela Corte em 2016, quando foi autorizada a prisão após o fim dos recursos naquela instância. Lula foi condenado há 12 anos e um mês na ação penal do tríplex do Guarujá (SP), na Operação Lava Jato.

 

Maio

 

O governador Renan Filho prometeu oficializar o lançamento do edital de um novo concurso público para o Corpo de Bombeiros e para a Polícia Militar, durante pronunciamento feito pelas redes sociais. Já os convocados no último certame, o chefe do executivo disse que começaria no mês de junho o curso de formação para 1150 candidatos convocados, sendo mil policiais, 140 bombeiros e 10 oficiais. Calheiros destacou ainda que após as eleições, anunciaria um novo concurso para a Polícia Civil.

 

O governador Renan Filho (MDB) encaminhou à Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) o projeto de lei de reajuste do salário dos servidores públicos em 2,95%.

 

Junho

 

Durante a assinatura do decreto que regulamenta a Lei do Incentivo à Cultura, o governador Renan Filho comentou sobre a política de ICMS. Segundo Renan, caso seja uma decisão nacional para reduzir o ICMS, Alagoas também vai aderir por que ele tem “certeza que o estado não vai ser o primeiro a quebrar”.

 

Com a abstenção do deputado Rodrigo Cunha (PSDB), os deputados aprovaram em primeira discussão o projeto de lei, de autoria da Mesa Diretora, que reajusta em 2,95% os salários do governador e do vice-governador de Alagoas. A aprovação ocorreu na sessão ordinária da Assembleia Legislativa (ALE).

 

Julho

 

Um levantamento do Jornal Estadão revelou que os Estados do Norte e do Nordeste concentram, proporcionalmente, o maior número de investigações por crimes eleitorais no País no período de uma década. Nesta relação, Alagoas ocupa a 9º posição dos números de inquéritos policiais abertos em relação ao número de eleitores.

 

Aprovado no mês de julho, por unanimidade, no Plenário do Senado, o Projeto de Lei Complementar que permite a readmissão, no Supersimples, de microempresas, microempreendedores e pequenas empresas, seguiu para sanção do presidente Michel Temer (MDB). As empresas de pequeno porte estavam excluídas do Simples Nacional desde o dia 1º de janeiro deste ano, em decorrência de débitos tributários.

 

Pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Pesquisa (Ibrape) nos 102 municípios alagoanos, ouviu 75.600 pessoas para saber o índice de aprovação e desaprovação das gestões municipais. Minador de Negrão e Pilar lideraram o ranking das prefeituras com maior aprovação popular, com 87%. Na outra ponta, a gestão da prefeita de Novo Lino, Luciene Ferreira, é campeã no índice de desaprovação, com 85%. No município, apenas 13% dos entrevistados aprovam o governo. Em segundo lugar em desaprovação está a prefeitura de Delmiro Gouveia, no Sertão alagoano, onde 84% dos entrevistados afirmaram desaprovar a administração de Padre Eraldo, contra 15% que aprovam.

 

O deputado federal Marx Beltrão (MDB) confirmou a sua pré-candidatura à Câmara dos Deputados, desistindo assim da disputa de uma das vagas ao Senado. Através das redes sociais, o parlamentar afirmou que a decisão foi tomada para “dar continuidade a um trabalho de resultados com um grupo ainda mais fortalecido”.

 

 

Agosto

 

O desembargador Celyro Adamastor manteve a inelegibilidade do deputado estadual Dudu Hollanda (PSD), que ocorreu a reeleição no pleito de 2018. A decisão foi uma resposta do pedido apresentado pelo Ministério Público Estadual (MPE). De acordo com o MPE, Dudu Holanda registrou sua candidatura conforme o edital do processo eleitoral, mas faltou capacidade eleitoral passiva, já que o candidato foi condenado em uma ação penal e tem processo em julgado.

 

O Tribunal de Contas do Estado de Alagoas (TCE/AL), através da conselheira Rosa Maria Ribeiro de Albuquerque entregou, no mês de agosto, a relação consolidada de 28 gestores que tiveram as contas desaprovadas no período de 2016 a 2018 ao presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE/AL), desembargador José Carlos Malta Marques. São ex-prefeitos, ex-presidentes de Câmaras, ex-secretários estaduais e municipais que tiveram as contas anuais de gestão julgadas irregulares, assim como os que tiveram pareceres negativos – independente de sua aprovação – e os responsáveis que tenham sido sancionados em Processos de Tomadas de Contas julgadas irregulares, e desta forma se tornam inelegíveis.

 

Setembro

 

Após a candidatura do deputado Ronaldo Lessa (PDT) ter sido considerada inelegível pelo Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE), o deputado criticou duramente o Pleno e o Ministério Público Eleitoral.

 

A candidata a deputada estadual Cibele Moura e o candidato ao Senado Rodrigo Cunha, ambos do PSDB, foram vítimas de fake news no processo eleitoral, através de ataques nas redes sociais.

 

A rejeição do eleitorado feminino ao candidato Jair Bolsonaro (PSL) foi considerada grande no Brasil. Em Alagoas, foi realizado um ato contra o candidato.

 

O candidato ao governo de Alagoas, Fernando Collor, desistiu de sua candidatura. O anúncio oficial foi feito, em vídeo, nas redes sociais, pelo próprio Collor. Conforme o vídeo, o candidato do PTC afirma que as vésperas da convenção ele foi procurado por um grupo representativo da política alagoana, que o ofereceu, de "forma coesa e unida" apoio para formar uma grande frente de oposição, mas como não houve "reciprocidade" durante a campanha sua candidatura perde o significado de existência.

 

O ex-superintendente da Polícia Federal em Alagoas (PF/AL), José Pinto de Luna, do PROS, confirmou sua candidatura ao governo do Estado, tendo como vice o ex-vereador tucano Jorge VI, indicado pelo PSDB. Conforme Luna, a chapa que agrega o PROS, PSDB, PP e DEM é mais uma de oposição do governo, depois que o senador Fernando Collor (PTC) anunciou sua desistência em concorrer ao cargo.

 

O candidato à reeleição para deputado estadual pelo PSD, Dudu Holanda, desistiu de sua candidatura.  Ele enviou o pedido de desistência ao Pleno do Tribunal Regional Eleitoral, em Alagoas, (TRE/AL) antes que o órgão julgasse sua candidatura.

 

O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, foi esfaqueado durante um ato de campanha em Juiz de Fora, Minas Gerais. O candidato foi retirado por seguranças do local e socorrido para a Santa Casa da cidade.

 

Durante sua passagem por Maceió para o lançamento do livro “Zé Dirceu – Memórias Volume I”, o ex-ministro José Dirceu [condenado a 30 anos e 9 meses de prisão] comentou sobre a união do Partido dos Trabalhadores (PT) com outros partidos que apoiaram o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e defendeu a aliança com Renan Calheiros.  Ele afirmou que apesar de Calheiros ter votado a favor do impeachment, em 2016, Renan sempre foi lulista.

 

O vereador Silvânio Barbosa foi encontrado morto dentro do seu apartamento, no bairro do Benedito Bentes, na parte alta de Maceió. O corpo estava com perfurações nas costas, feitas por golpes de faca.

 

Outubro

 

O governador Renan Filho comentou sobre o cenário de segundo turno entre Jair Bolsonaro e Fernando Haddad e reforçou o apoio a Haddad. Segundo o governador, Haddad tem uma ótima condição de fazer governo e tem a cabeça aberta para os problemas sociais do país.

 

Durante evento, Marx Beltrão declarou voto a Bolsonaro: “Não fico em cima do muro” Optei por votar em Jair Bolsonaro e vou fazer campanha para ele também”, afirmou o deputado federal e ex-ministro. Ele participou, junto com outros políticos e apoiadores do candidato a presidente de um encontro realizado no Hotel Ritz Lagoa da Anta, em Maceió, que contou com a presença do senador Magno Malta (PR-ES).

 

A vereadora por Santana do Ipanema, Josefa Eliana da Silva Bezerra, a Eliana Fofa foi flagrada pelo promotor do Ministério Público Estadual comprando votos para o candidato Fernando Haddad (PT).

 

O senador reeleito Renan Calheiros (MDB) disse esperar que o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), a quem fez oposição durante a campanha, possa contar com as instituições quando sentir “a solidão do poder”.

 

O deputado federal João Henrique Caldas (PSB/AL), o JHC, se reuniu com o presidente eleito Jair Bolsonaro. No encontro, na casa de Bolsonaro, no Rio de Janeiro, Caldas conversou sobre sua candidatura à Presidência da Câmara.

 O candidato Renan Filho (MDB) foi reeleito governador de Alagoas neste domingo (07) com 77,99%, correspondente a 791.816 dos votos válidos. Com isto, Renan é considerado um dos governadores mais votados do Brasil. Em segundo lugar ficou Josan Leite (PSL) com 10,49 %; em terceiro, Pinto de Luna (Pros) apareceu com 7,39 % e Basile com 4,19 %.

A Câmara Federal e a Assembleia Legislativa de Alagoas já têm seus novos representantes. Durante a apuração dos votos neste domingo (07), com 99% das urnas apuradas foi possível conhecer quem iria preencher as vagas.

Na Câmara Federal quatro dos eleitos são novos, três são deputados estaduais e uma é vereadora por Maceió. Já na Assembleia, foram 12 novos nomes que irão assumir as vagas no dia 1º de Janeiro.

 Confira como ficou a bancada federal:

JHC (PSB): 12,15% (176.456); ARTHUR LIRA (PP): 9,92% (142.818); MARX BELTRÃO (PSD): 9,59% (138.610); SÉRGIO TOLEDO (PR): 6,77% (97.916); NIVALDO ALBUQUERQUE (PTB): 5,83% (84.346);ISNALDO BULHÕES (MDB): 4,92% (71.087); SEVERINO PESSÔA (PRB):4,86% (70.254); PAULÃO (PT): 4,18% (60.423); TEREZA NELMA (PSDB): 3,02 (44.082)

Deputado Estadual

JÓ PEREIRA (MDB), RICARDO NEZINHO (MDB), OLAVO (MDB), MARCELO VICTOR (SD), ANTONIO ALBUQUERQUE (PTB), DAVI DAVINO FILHO (PP), PAULO DANTAS (MDB), CIBELE MOURA (PSDB), FÁTIMA CANUTO (PRTB), YVAN BELTRÃO (PSD), JAIRZINHO LIRA (PRTB), GILVAN BARROS FILHO (PSD), CABO BEBETO (PSL), GALBA NOVAES (MDB), FLÁVIA CAVALCANTE (PRTB), MARCOS BARBOSA (PPS) MARCELO BELTRÃO (MDB) BRUNO TOLEDO (PROS), BRENO ALBUQUERQUE (PRTB) LEO LOUREIRO (PP                                            ANGELA GARROTE (PP), INÁCIO LOIOLA (PDT), FRANCISCO TENÓRIO (PMN), TARCIZO FREIRE (PP),DUDU RONALSA (PSDB), DAVI MAIA (DEM), SILVIO CAMELO (PV).

O candidato Jair Bolsonaro (PSL) foi eleito presidente do Brasil após a realização do segundo turno.  Em todo o país ele obteve 55,70% votos válidos. Em Alagoas teve 40% dos votos, com 609 mil. O candidato pelo PT, Fernando Haddad obteve 44,30%  votos válidos no país e em Alagoas teve 59,92%, com 911 mil.

Novembro

Em pronunciamento na sessão da Câmara dos Deputados, o deputado federal Cícero Almeida (PHS) - que teve o mandato cassado pelo TSE - acusou o presidente nacional  de seu antigo partido, o PRTB, Levy Fidelix, de persegui-lo após uma divergência por cargos e de ter revelado, em conversa com ele, um "esquema" com o ex-deputado Eduardo Cunha.

O deputado federal João Henrique Caldas (PSB/AL), o JHC, se reuniu com o presidente eleito Jair Bolsonaro. No encontro, na casa de Bolsonaro, no Rio de Janeiro, Caldas conversou sobre sua candidatura à Presidência da Câmara. “O presidente me relatou que não irá interferir diretamente na eleição da Câmara dos Deputados, apesar de ter apoio de uma bancada expressiva, com 52 deputados. Sou candidato a presidente da Câmara, vou colocar meu nome à disposição, já tenho a experiência de terceiro secretário da Câmara”, disse o parlamentar.

Dezembro

O Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TER-AL) diplomou os candidatos eleitos em Alagoas, em outubro deste ano em uma cerimônia realizada no plenário do Tribunal de Justiça do Estado (TJ-AL).

O governador Renan Filho definiu como será seu novo secretariado no segundo mandato. Uma frase muito usada internamente, dentro da gestão, “novo mandato é um novo governo” vai definir as mudanças na nova equipe. Que não serão poucas.

Depois de tentar consenso de uma chapa única, entrar na justiça com um pedido de liminar para garantir o voto de conselheiros substitutos, a conselheira Rosa Albuquerque desistiu de concorrer ao cargo de presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE). O conselheiro Otávio Lessa acabou sendo o candidato único e foi eleito com 6 votos, por unanimidade.

A Assembleia Legislativa aprovou, em redação final e por unanimidade de votos, o projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) para 2019. A proposta, que estima a Receita e fixa a Despesa do Estado de Alagoas para o próximo ano, está orçada em R$ 12.354.145.521,00, menos a estimativa das deduções da receita no montante de R$ 2.551.755.472,00, perfazendo o valor líquido de R$ 9.802.390.049,00.

Cada Minuto



Enquete
Dos nomes abaixo qual você escolheria votar para Prefeito?
Total de votos: 1646
Google News