21/10/2018 08:08:40

Justiça
22/09/2018 07:34:00

Compra de votos: Operação investiga denúncias de crime eleitoral em Murici


Compra de votos: Operação investiga denúncias de crime eleitoral em Murici
Ilustração

Uma operação desencadeada nesta sexta-feira, 21, em Murici, comandada pela Promotoria Eleitoral do município, investiga denúncias de compra de votos que estaria sendo praticada por dois candidatos a deputado federal e estadual, este último desistente. Eleitores estariam recebendo material de construção por intermédio de um vereador, para votarem nos candidatos.

A operação, que ainda não acabou e está sendo coordenada pelo promotor de justiça Marcus Mousinho, já constatou que diversas famílias de três conjuntos residenciais, Pedro Tenório, Olavo Calheiros I e Olavo Calheiros 2, receberam doações de milheiros de tijolos a pedido do parlamentar que hoje ocupa um assento na Casa de Tavares Bastos. As doações variam entre 300 e mil unidades por residência, além de sacos de cimento.

Um vídeo que mostrava uma suposta doação do material de construção para fins eleitorais foi enviado ontem (20), ao promotor, que requereu mandados de busca e apreensão ao Poder Judiciário, que concedeu a medida cautelar.

Os donos dos imóveis foram convocados para prestar depoimento na sede do MP, em Murici, e a maioria já admitiu que recebeu a mercadoria em troca de voto.

Ascom

Operação Seis Furos

Vereador acusado

O vereador acusado de participar do esquema seria dono de um depósito de material de construção e estaria doando os tijolos e sacos de cimento em nome do candidato, que não teve sua identidade revelada.

“O nome de um outro candidato também foi citado, mas parece que ele desistiu da disputa eleitoral. Então, estamos cumprindo os mandados de busca e apreensão e ouvindo as famílias supostamente beneficiadas. Também ouviremos o vereador da cidade. Só depois disso é que posso dizer quais serão as novas medidas a serem adotadas pelo Ministério Público”, explicou Marcus Mousinho.

Outra coisa que chamou atenção nas investigações foi o fato de que no estabelecimento comercial do vereador envolvido nunca foi vendido tijolos, mas neste período eleitoral estava com uma grande remessa deles. A operação contou com o apoio da Polícia Militar (PM-AL).

Ainda segundo o MP, também foi apreendido nas casas material de campanha de dois candidatos ao Senado e de um candidato ao governo do Estado. Tudo (santinhos e os depoimentos dos eleitores) será enviado à Procuradoria Regional Eleitoral para que as providências sejam adotadas.

Ascom MP-Al



Enquete
Você acha que passada a eleição o governo vai dar sequencia as obras iniciadas no período de campanha?
Total de votos: 117
Google News