Especiais
07/05/2018 11:31:00

Sistema Socioeducativo completa oito meses sem registro de fugas em Alagoas


Sistema Socioeducativo completa oito meses sem registro de fugas em Alagoas
Texto de Victor Brasil

Com 13 Unidades de Internação e 238 socioeducandos, o Sistema Socioeducativo de Alagoas está há oito meses sem registrar nenhuma fuga. Este resultado é fruto do trabalho de gestão, aprimorado pela Secretaria de Estado de Prevenção à Violência (Seprev), que vem priorizando ações pedagógicas, de cultura, lazer, esporte e de segurança.

As mudanças implantadas pela Seprev são facilmente observadas pela evolução histórica recente. Em 2014, o Sistema Socioeducativo alagoano foi considerado um dos piores do Brasil, tendo suas unidades intituladas de masmorras pelo então presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Joaquim Barbosa.

De lá para cá, as medidas socioeducativas em Alagoas foram reestruturadas e passaram a ter um olhar mais humanizado e de educação. “Priorizamos os aspectos pedagógicos, com a finalidade de proporcionar uma educação para estes adolescentes que, por algum motivo, se envolveram com fatores de violência. A missão é transformá-los e recolocá-los na sociedade com um novo pensamento e um novo futuro”, enfatizou a titular da Seprev, Esvalda Bittencourt.

 

Nas unidades de internação são aplicadas atividades pedagógicas, como aulas de Português, Matemática, Espanhol, Educação Física, Artes. Além disso, os adolescentes participam de diversos eventos externos, como visitas a museus, parques, e aprendem diversas profissões para que possam ser inseridos no mercado de trabalho ao final da medida.

 

(Fotos: Ascom/Seprev)

 

Estado dobra quantidade de vagas

Além das mudanças na forma de aplicação das medidas, com promoção da educação, cultura, lazer e cidadania, o Governo de Alagoas promoveu, nos últimos anos, diversas renovações na infraestrutura, dando mais condições para os adolescentes e servidores, o que possibilitou a evolução do sistema para um dos melhores do país.

Antes,  as unidades atendiam 192 adolescentes, embora sua capacidade fosse para 115. Atualmente, após a entrega de novas unidades, em 2016, o Sistema Socioeducativo de Alagoas dispõe de 351 vagas, das quais apenas 238 estão preenchidas.

 

(Fotos: Ascom/Seprev)

 

Este é um fato histórico que coloca Alagoas como uma das poucas unidades da Federação com uma estrutura adequada para atender os adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas. Sem falar que o Estado saiu de um cenário de superlotação que assombrava a população e a mídia local e nacional. Foi uma evolução de mais de 100% na quantidade de vagas em pouco mais de um ano de gestão.

De acordo com a superintendente de Medidas Socioeducativas da Seprev, Denise Paranhos, todas estas mudanças resultaram no baixo índice de motins e fugas. “Exatamente por conta destas melhorias e do trabalho pedagógico conseguimos zerar, nos últimos oito meses, o número de adolescentes em fuga nas nossas unidades. É fruto do trabalho conjunto de educação e segurança”, garantiu.

agência alagoas




Outras Notícias

Enquete
Quais são seus Senadores?
Total de votos: 197
Google News