18/09/2018 15:13:13

Especiais
02/05/2018 10:03:00

Irregularidades em academias expõem usuários ao risco em Alagoas


Irregularidades em academias expõem usuários ao risco em Alagoas
Falta de estrutura, equipamentos e o exercício ilegal da profissão foram algumas das irregularidades encontradas pelo Departamento de Fiscalização do Conselho Regional de Educação Física (CREF-AL) em pouco menos de um ano em 71 municípios alagoanos. Os prejuízos são inúmeros aos usuários que estão sujeitos a contágio de doenças, além de sofrer graves lesões com orientações inadequadas.
 
Os estabelecimentos instalados em Maceió e Arapiraca receberam uma fiscalização mais intensa por agrupar um maior número de academias e também usuários. De acordo com Conselho, uma situação de muita preocupação foi a ausência dos profissionais adequados realizando as aulas e orientações aos alunos.
 
Em muitos locais, a presença de estagiários e até mesmo de pessoas sem nenhum nível de instrução provocou a interdição de estabelecimentos. Em 2017, 140 pessoas foram atuadas com a Profissão de Educação Física sem possuir as condições legais para tal. Destas, em 77 casos, foi feita denúncia de Exercício Ilegal da Profissão junto à Polícia Civil do Estado de Alagoas.
 
Já em 2018, já foram 40 notificações de exercício ilegal da profissão feita, com 31 Boletins de Ocorrências. “Nos demais casos não enviados, os autuados foram notificados administrativamente a regularizarem suas respectivas situações através do Registro Profissional junto ao CREF19/AL ou Estágio em caso de Estudantes de Graduação”, informou o Conselho.
 
Além disso, muitas academias foram abertas sem atender o mínimo necessário de regularidade, como alvará sanitário e outras permissões. As irregularidades constatadas são encaminhadas ao Ministério Público Estadual (MPE/AL) nos casos de contratações irregulares de estudantes para atuação sem a regularização necessária para o Contrato de Estágio, além para informar das infrações às Leis que são cometidas com as irregularidades.
 
Alguns estabelecimentos que funcionam de forma clandestina foram fechados, em parceria com o Procon, para alertar aos proprietários a necessidade da regularização.
  
Regularizados, proprietários de academia defendem a contratação de profissionais
 
O casal Fabíola e Arthur Medeiros, iniciou há três anos a trajetória no mundo fitness com a abertura da Academia Club e mais recentemente do Centro de Treinamento Club. Se um empreendimento gera grandes responsabilidades, com dois, os cuidados devem ser redobrados.
 
“Na Club e no CTClub,  contratamos os nossos profissionais de educação física da seguinte forma. Professor devidamente graduado em bacharel em educação física e registrado no Cref. Estagiários devidamente regularizados nas universidades ou faculdades e sempre acompanhados pelos professores formados e registrados no Conselho de Educação Física. Trabalhamos cuidando da saúde dos nossos clientes, fazemos parte da medicina preventiva. E sendo assim, devemos ter dos os cuidados possíveis com a saúde dos nossos alunos e clientes”, afirmou Fabíola.
 
Fábio Reis é profissional de educação física, coordenador de uma das principais academias de Alagoas, a “Top Fitness & Wellness” e faz um alerta ás pessoas que procuram atividades físicas acompanhadas.
 
 
“Muito importante procurar profissionais capacitados. Quando ele tem uma boa formação, irá ajudar nos seus objetivos. Mas também pode acontecer o contrário. Quando o profissional não é bom ou não é da área, pode trazer sérios riscos a sua saúde. Isso é contravenção penal, artigo 47, que fala sobre o exercício ilegal da profissão. Procurem sempre estabelecimentos estruturados, profissionais devidamente formados, de preferência com especializações, tudo isso junto ao Cref. Da mesma forma que você procura um médico competente, você deve procurar um profissional da educação física”, afirmou o profissional.
 
cada minuto

 



Enquete
O que você pretende do Presidente da República e dos Governadores eleitos agora em outubro?
Total de votos: 54
Google News