18/10/2019 13:06:14

01/06/2007 00:00:00

Saúde


Saúde

O diretor técnico do Hospital Universitário, Alberto Fontan, anunciou, nesta sexta-feira, que vai reduzir o número de cirurgias pela metade. A medida foi tomada por causa das más condições do hospital, que está endividado e só tem previsão de concurso daqui a três anos.

De acordo com Alberto Fontan, o hospital-escola está endividado por causa da superlotação. No ambulatório, cerca de 11 mil pessoas são atendidas – o número de cirurgias chega a mais de 3,3 mil e, por mês, são 600 internamentos.

Outra justificativa do diretor é a falta de funcionários para atender à população. Como a contratação só pode ser feita por concurso público, os funcionários que se aposentam ou deixam o hospital deixam o quadro defasado.

Um exemplo, segundo Fontan, é o quadro de anestesistas - até o meio do ano devem se aposentar mais sete profissionais.

Maternidade

Atualmente, a Unidade de Tratamento Intensivo do hospital tem dez leitos e a Unidade de Cuidados Intermediários 12. Já a maternidade, tem capacidade para 60 pacientes, mas sempre está lotada.

Por isso, os cortes começam na obstetrícia. Dos 60 leitos, 12 vão ser desativados e o diretor ainda disse que a partir do mês de setembro pode tomar mais decisões.

Fonte - www.alagoas24horas.com.br



Enquete
Entre 0 e 5 avalie a atuação do Governo Renan Filho
Total de votos: 763
Google News