22/04/2019 13:10:41

20/05/2008 00:00:00

Saúde


Saúde

A partir de hoje, os médicos de Alagoas que atendem pelo Serviço Único de Saúde (SUS), não realizam agendamentos de cirurgias eletivas. A suspensão dos procedimentos foi decidida ontem à noite, em assembléia realizada pela categoria.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Médicos em Alagoas, Wellington Galvão, atualmente o Estado conta com cerca de 300 médicos autônomos. Esses profissionais deixam de agendar cirurgias eletivas, que não possuem necessidade de serem feitas com urgência, a exemplo de uma cirgurgia de vesícula, próstata, hérnia ou amidalite.

Na mesma assembléia os médicos decidiram suspender os demais serviços no dia 1º de julho, ficando apenas os emergenciais, como determina a Lei.

 

As duas medidas são em protesto ao valor da tabela paga pelo SUS, pelos procedimentos cirurgicos. Por uma cirurgia de amidalite, por exemplo, os médicos recebem do SUS R$ 22,  já um convênio paga R$ 300.

A demanda de cirurgias é alta em Alagoas. Segundo Wellington Galvão, o que é marcado hoje, não chega a 10% da procura.

com tudonahora



Enquete
Qual dos nomes elencados abaixo é seu candidato a Prefeito em 2020?
Total de votos: 20038
Google News