14/12/2019 10:57:21

14/03/2008 00:00:00

Alagoas


Alagoas

Começa no próximo mês a primeira etapa da Campanha de Vacinação Contra a Febre Aftosa 2008 em Alagoas. As ações e as estratégias para erradicar essa doença nos países da América do Sul estão sendo avaliadas, esta semana, na 35ª Reunião da Comissão Sul-Americana de Luta Contra a Febre Aftosa (Cosalfa).

O diretor-presidente da Adeal, Hibernon Cavalcante, participa do encontro, que acontece até sexta-feira, em Porto Alegre (RS).

Alcançar o status de área livre de febre aftosa em todo território nacional até o fim do ano que vem é o desafio do Departamento de Saúde Animal (DSA), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que coordena o Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (PNEFA).

A febre aftosa chegou ao Brasil por volta do ano de 1870. Os primeiros casos foram registrados no Rio Grande do Sul. A incidência da doença no Brasil estava relacionada a uma grande epidemia ocorrida na Europa, onde era conhecida desde 1546, e resultou da importação de bovinos do velho continente.

O combate à febre aftosa, de forma organizada, começou no Brasil em 1919. Mais tarde, em 1934, o Governo Federal aprovou o Regulamento do Serviço de Defesa Sanitária Animal com as medidas de prevenção para as doenças dos animais, incluindo a febre aftosa.

Em 1963, o Governo Federal instituiu a Campanha Contra a Febre Aftosa (CCFA), coordenada pelo Mapa. Dois anos depois, foi implantado o Programa de Combate à Febre Aftosa, primeiramente, no Rio Grande do Sul e, em seguida, estendido aos estados de Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso, Goiás, Rio de Janeiro e Sergipe. Atualmente, o PNEFA abrange todas as unidades federativas do Brasil.

A febre aftosa é uma doença que preocupa os países, não por oferecer risco à saúde humana, mas pelo prejuízo econômico que traz aos criadores dos rebanhos e aos países exportadores de carne in natura. Os mercados importadores de carne se fecham ao primeiro sinal dessa enfermidade. A febre aftosa também pode atingir suínos, ovinos e caprinos, mas em menor proporção.

Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa

O Brasil possui uma população de bovinos e bubalinos estimada em 201 milhões de cabeças. Cerca de 350 milhões de doses da vacina contra a febre aftosa são aplicadas por ano, em todos os estados brasileiros, com exceção de Santa Catarina por ser um estado reconhecido como livre de aftosa sem vacinação pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). A campanha de vacinação é realizada em duas etapas com intervalo de seis meses.

Os produtores rurais devem ter a responsabilidade de vacinar o rebanho de acordo com o calendário do estado. A conscientização dos produtores na erradicação da aftosa é fundamental.

Hoje, a febre aftosa está erradicada em aproximadamente cinco milhões de quilômetros quadrados do território nacional, área que concentra a maior parte da população bovina: mais de 180 milhões de cabeças. Acre, Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, São Paulo, Sergipe, parte do Amazonas e do Pará compõem a área livre de febre aftosa com vacinação.

com adeal



Enquete
Você concorda com a redução de horário das delegacias de Alagoas
Total de votos: 51
Google News